Sport cede empate para Chapecoense no fim e vê liderança ameaçada

Sensação do campeonato pode ser ultrapassado amanhã

JOÃO PRATA, ESPECIAL PARA AE, Estadão Conteúdo

27 de junho de 2015 | 18h17

O Sport não conseguiu segurar a pressão e cedeu o empate no fim para a Chapecoense neste sábado, na Arena Condá, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O 1 a 1 no placar pode custar a liderança para a equipe pernambucana, que ainda não venceu fora de casa na competição. Com 19 pontos, o time visitante pode ser ultrapassado pelo São Paulo, que tem dois a menos e enfrenta o Palmeiras neste domingo, assim como pelo Atlético-PR, que soma 16 e vai enfrentar a Ponte Preta fora de casa. O time da casa é o sétimo colocado, com 13.

Rithely abriu o placar para o Sport ainda no primeiro tempo quando as duas equipes faziam um jogo equilibrado. A partir daí, o time da casa se mandou para o ataque, e conseguiu o empate a três minutos do término da partida com Bruno Rangel, que entrou no segundo tempo.

As duas equipes voltam a jogar pelo Campeonato Brasileiro na próxima quarta-feira. A equipe pernambucana recebe o Internacional, às 19h30, na Ilha do Retiro, e a Chapecoense visita o Palmeiras, às 21h, no Allianz Parque, em São Paulo.

O JOGO

A Chapecoense tentou impor o ritmo, tinha mais posse de bola, chegava ao ataque, mas o Sport foi mais objetivo e criou as melhores chances de gol na etapa inicial, especialmente com chutes de fora da área. Marlone foi o primeiro a arriscar, mas Danilo defendeu com tranquilidade. Depois, Rithely bateu por cima e Diego Souza chutou à direita.

O gol dos visitantes saiu em lance polêmico aos 28 minutos do primeiro tempo. Diego Souza derrubou Elicarlos ao tentar desarmá-lo na intermediária. O zagueiro caiu e segurou a bola. O árbitro marcou falta a favor do Sport. Em jogada ensaiada, Diego Souza cobrou na área e Rithely apareceu para marcar de cabeça.

Os anfitriões voltaram a pressionar, mas sem dar muitos sustos a Danilo Fernandes. A melhor oportunidade veio com Dener, que bateu forte de fora da área, mas o goleiro colocou para linha de fundo. O número de escanteios a favor na primeira etapa comprova que a Chapecoense conseguia chegar com facilidade graças à boa atuação dos armadores Camilo e Cleber Santana, mas faltava alguém para finalizar. Foram 12 cobranças no total.

A etapa final seguiu a mesma toada. A Chapecoense continuava com dificuldade para chutar a gol e o Sport começou a chegar com perigo no contra-ataque. Logo aos sete minutos, Maikon Leite arrancou em velocidade, tocou para Marlone na esquerda, que invadiu a área e chutou rasteiro para boa defesa de Danilo.

O técnico Vinícius Eutrópio decidiu mexer e deixou a Chapecoense mais ofensiva com as entradas de Maranhão e Wagner nas vagas de Ananinas e Bruno Silva. O time da casa passou a pressionar mais e quase empatou aos 18 minutos com Edmílson que, livre, desviou cruzamento por cima do gol para indignação dos torcedores, que passaram a pedir a entrada de Bruno Rangel.

Foi a vez de o treinador Eduardo Baptista tentar arrumar o Sport com o volante Neto Moura no lugar de Marlone, que tem características mais ofensivas, e do atacante Samuel substituindo André, que quase não pegou na bola. O time visitante se organizou novamente, passou a tocar mais a bola.

Com 32 minutos, Eutrópio finalmente atendeu a torcida e trocou os centroavantes. Funcionou. Dez minutos mais tarde, Bruno Rangel aproveitou cruzamento, contou com a falha da zaga, empurrou a bola para a rede e deixou tudo igual.

FICHA TÉCNICA:

CHAPECOENSE 1 X 1 SPORT

CHAPECOENSE - Danilo; Apodi, Rafael Lima, Neto e Dener Assunção; Elicarlos, Bruno Silva (Wagner), Cléber Santana, Camilo e Ananias (Maranhão); Edmílson (Bruno Rangel). Técnico: Vinícius Eutrópio.

SPORT - Danilo Fernandes; Samiel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel, Diego Souza e Marlone (Neto Moura); Maikon Leite (Mike) e André (Samuel). Técnico: Eduardo Baptista.

GOLS - Rithely, aos 28 minutos do primeiro tempo. Bruno Rangel, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Elicarlos (Chapecoense), Marlone, Samuel Xavier, Wendel, Diego Souza, Rithely e Mike (Sport).

ÁRBITRO - Wagner Nascimento Magalhães.

RENDA E PÚBLICO - não divulgados.

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.