Williams Aguiar/Sport Recife
Williams Aguiar/Sport Recife

Sport diz que CBF vetou pedido para alterar horário do jogo com o Palmeiras

Clube pernambucano tem problemas com o voo por conta da crise de abastecimento de combustível no País

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2018 | 15h41

Sport tentou, mas não conseguiu mudar o horário do jogo com o Palmeiras, marcado para este sábado, às 19h (de Brasília), no Allianz Parque, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O clube pernambucano teve problemas para embarcar rumo a São Paulo nesta sexta-feira devido à crise de abastecimento de combustível que atinge todo o País.

+ Afetada por greve, CBF monitora aeroportos e ainda pode adiar jogos do Brasileiro

+ Palmeiras encara série 'casca-grossa' antes da pausa para a Copa do Mundo

+ CBF anuncia liberação para uso no Brasileirão de 'suplentes' convocados para Copa

O Aeroporto dos Guararapes, no Recife, está com o nível de reserva de combustível para as aeronaves muito baixo, o que vem provocando alterações em alguns voos, entre eles, o que traria a delegação do Sport para a capital paulista no início da tarde desta sexta-feira. A viagem, que seria às 13h35 em voo direto, acabou remarcada para as 16h, e terá direito a uma escala em Salvador para reabastecimento. 

A mudança atrapalhou todo o plano de logística do time, que desejava, no mínimo, a mudança do horário do confronto para as 21h – uma segunda alternativa seria alterar a data da partida. Em contato com o Estado, o vice-presidente de futebol do Sport, Guilherme Beltrão, lamentou a reação inicial da CBF à solicitação do clube  – a entidade não se manifestou oficialmente sobre o pedido.

"Disseram que seria complicado, atrapalharia. Descartaram logo de cara", afirmou Beltrão, que se diz "prejudicado": "É uma insensibilidade da CBF nesse episódio. Deveria ter mantido só alguns jogos e cancelado o resto (da rodada)".

O Sport é o 12º colocado na tabela do Brasileirão, com oito pontos, a três do Palmeiras, o quarto colocado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.