Sport faz preparação contra calor para enfrentar o Santos pela manhã na Vila

O Sport entra em campo neste domingo, a partir das 11 horas, contra o Santos, na Vila Belmiro, em Santos, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe do Recife busca manter o ritmo na competição mesmo com o provável forte calor do novo horário definido pela CBF para os jogos de domingo desta temporada. Com isso em mente, o técnico Eduardo Baptista estabeleceu os treinamentos antes do confronto para o mesmo horário da partida.

Estadão Conteúdo

31 de maio de 2015 | 07h25

Os jogadores do Sport, que venceram os santistas por 2 a 1 pela Copa do Brasil no Recife, há 10 dias, devem encontrar um sol forte no jogo da Vila Belmiro, o que já foi sentido na manhã de sexta-feira, quando o técnico encerrou a preparação para o duelo com treino às 11 horas.

Mesmo com a temperatura ultrapassando a marca dos 30 graus, Eduardo Baptista não aliviou no treinamento. Dentro de campo, o comandante realizou um coletivo para orientar seus jogadores no que se refere a posicionamento e movimentações. Um exercício de finalização fechou os trabalhos na Ilha do Retiro antes que os jogadores fossem liberados para se prepararem para a viagem.

Se dependesse apenas dos trabalhos da semana, os titulares já estariam definidos. Mas o técnico optou pelo mistério, escondendo a escalação. Nos dois coletivos desta semana, a equipe principal foi repetida, mas alterações pontuais foram realizadas. As dúvidas levadas até a hora do jogo são duas. Maikon Leite, destaque nos últimos dias, e Régis, em alta nos encontros passados, podem entrar como titulares.

"Vou esperar para definir o time. Gostei muito de Maikon Leite e vou dar uma avaliada", declarou o treinador. Além da questão técnica, o horário do confronto pode ser levado em consideração na hora de escolher a equipe. Os meias Diego Souza e Élber se recuperaram de uma virose nesta semana e, de acordo com o treinador, talvez não aguentem o ritmo da partida.

"Alguns jogadores estão voltando de virose e ainda não estão 100%. O jogo às 11 horas tem muito desgaste e vamos avaliar tudo isso ainda", analisou. Para muitos, a situação do clima não é tão difícil. O volante Neto Moura é um deles. Aos 18 anos, disputava partidas das categorias de base até o ano passado nos chamados horários "alternativos".

"Eu sempre joguei nesse horário de 10 ou 11 horas da manhã. Na base, a gente joga muito assim e acho que já estou acostumado com isso. Vou dar o meu melhor para ajudar o Sport", ressaltou. Neto deu indícios de como o Sport deve se comportar. "Acho que tem que dar uma dosada. Não adianta só atacar com tudo. Temos que ter calma e esperar um pouco para atacar na hora certa".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSport

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.