Sport Recife goleia Palmeiras e avança na Copa do Brasil

Irreconhecível, time alviverde leva 4 a 1 dos pernambucanos às vésperas da decisão do Campeonato Paulista

André Rigue, estadao.com.br

30 de abril de 2008 | 23h48

Nem o mais pessimista dos palmeirenses poderia esperar. O Palmeiras foi massacrado nesta quarta-feira pelo Sport Recife por 4 a 1, no segundo jogo das oitavas-de-final da Copa do Brasil. O resultado classificou a equipe pernambucana para as quartas-de-final - o adversário será o Internacional, que passou pelo Paraná na última semana.  Veja também: Resultados e calendário da Copa do Brasil Paulistão: Cléber Abade é quem vai apitar a final Luxemburgo tenta agredir dirigente do Sport Recife Bate-pronto: Queda e ascensão na Copa do Brasil A derrota não só quebra o bom momento do Palmeiras, como deixa o torcedor preocupado para a final do Campeonato Paulista. No próximo domingo, o alviverde recebe a Ponte Preta no Palestra Itália. O time pode perder por até um gol de diferença, que mesmo assim leva a taça. O destaque do Sport nesta quarta foi o meia Romerito, autor de três gols. Pelo lado palmeirense, o melhor foi o goleiro Marcos, que evitou uma derrota ainda maior. O chileno Valdivia, principal jogador do time, fez uma de suas piores partidas com a camisa alviverde, ou verde-limão - o Palmeiras jogou com o terceiro uniforme. ROMERITO, O ILUMINADOMesmo com a decisão do Paulistão neste domingo, o técnico Vanderlei Luxemburgo mandou força máxima para campo nesta quarta-feira. No entanto, o time realizou o pior primeiro tempo da temporada. A defesa, que marcou tão bem a bola aérea do São Paulo, esteve irreconhecível. Animado pelo frevo da torcida nas arquibancadas, o Sport começou em cima e abriu o placar logo aos seis minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, Durval desviou, a bola foi para Romerito, que cabeceou para marcar, no ângulo do goleiro Marcos. A mina de ouro para o Sport foi desenhada: as bolas aéreas. Contudo, o time Pernambucano se descuidou e acabou provando do próprio veneno. O lateral Leandro acertou um belo cruzamento na área, aos 15 minutos, e o pequenino Alex Mineiro desviou para o fundo das redes de Magrão. O empate não foi suficiente para desanimar o torcedor Pernambucano, que continuou a apoiar o time. Aos 30 minutos, Carlinhos Bala desviou a bola após receber cruzamento. O meia Romerito, desta vez com os pés, aproveitou para estufar as redes de Marcos - o goleiro deu uma bronca no sistema defensivo. A defesa palmeirense estava tão mal posicionada que Romerito marcou o terceiro dele ainda no primeiro tempo, aos 41 minutos. Em cobrança de falta, o jogador ganhou de Gustavo e desviou de cabeça. "Nunca tinha marcado três num jogo. Foi algo fantástico, ainda por ser no Marcos", disse o empolgado jogador no intervalo. Sport Recife4Magrão; Diogo, Igor (César Lucena), Durval e Dutra; Daniel Paulista, Kássio (Fábio Gomes), Everton     e Romerito; Carlinhos Bala     e Leandro Machado (Roger)Técnico: Nelsinho Baptista Palmeiras1Marcos; Elder Granja (Makelele), Gustavo, Henrique     e Leandro    ; Pierre (Denilson), Martinez (Francis), Diego Souza     e Valdivia    ; Kléber e Alex MineiroTécnico: Vanderlei LuxemburgoGols: Romerito, aos 6, Alex Mineiro, aos 15, e Romerito, aos 30 e aos 41 minutos do primeiro tempo; Dutra, aos 20 minutos do segundo tempoÁrbitro: Heber Roberto Lopes (PR)Renda: R$ 369.610,00Público: 34.009 pagantesEstádio: Ilha do Retiro, em Recife (PE)ERROS DO PROFESSORRomerito jogou o primeiro tempo totalmente livre. O lado esquerdo do Sport foi um verdadeiro inferno na vida da defesa palmeirense. Mas Luxemburgo, acostumado a virar jogos no segundo tempo, desta vez cometeu muitos erros e facilitou a vida de Nelsinho Baptista, seu eterno rival.  O Sport teve um jogador expulso logo aos 5 minutos do segundo tempo. Everton recebeu o vermelho depois de derrubar Diego Souza. Luxemburgo, então, colocou Denilson na vaga de Pierre. Valdivia, Kleber e Alex Mineiro continuaram em campo. A intenção era sufocar os pernambucanos, mas a mudança não funcionou. Sem Pierre para marcar, o Sport pôde contra-atacar com tranqüilidade. Foi assim que surgiu o quarto gol pernambucano. Aos 20 minutos, Romerito lançou para Dutra, que invadiu a área e bateu cruzado, sem chances para Marcos - foi a primeira goleada sofrida pelo alviverde na temporada. Eliminado da Copa do Brasil pelo campeão pernambucano, sobra ao Palmeiras encerrar seu jejum de títulos no Paulistão. Mas se entrar em campo contra a Ponte com o salto alto, da mesma forma que jogou nesta quarta, o torcedor palmeirense corre o risco de ter um desagradável fim de semana.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasCopa do BrasilSport Recife

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.