AFP
AFP

Stegen x Neuer cria disputa entre Bayern de Munique e seleção da Alemanha

Dirigente do clube faz ameaças caso o goleiro perca a posição para o jogador do Barcelona

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2019 | 12h20

O clima entre os goleiros Marc-André Stegen e Manuel Neuer não anda tão bem na Alemanha. A boa fase de um e a irregularidade do outro faz com que exista uma polêmica sobre quem deveria ser o titular da seleção e isso faz com que dirigentes batam pouca publicamente. O presidente do Bayern, clube de Neuer, ameaçou até não liberar mais o jogador, caso ele deixe de ser titular nos próximos jogos.

"Nós nunca aceitaríamos isso (Stegen no lugar de Neuer). Se isso acontecer, nós não vamos mais liberar nossos jogadores para a seleção", disse Uli Hoeness, presidente do Bayern de Munique, em entrevista ao Sport Bild.

A declaração não foi bem aceita até mesmo por outros dirigentes do time alemão. Oliver Bierhoff, diretor técnico do clube, minimizou a situação. "De acordo com as regras da Fifa, o clube é obrigado a liberar seus jogadores para a seleção de qualquer maneira", disse o ex-jogador. 

Neuer é titular absoluto da seleção, mas vem de uma temporada bastante irregular. Por outro lado, seu reserva, Stegen, brilha com a camisa do Barcelona e a pressão para ele ganhar a posição na seleção é grande. O próprio Stegen já deu declarações mostrando sua insatisfação com a situação. Mesmo assim, o jogador do Bayern conta com a preferência da comissão técnica da seleção. 

Após a polêmica, o Bayern divulgou uma nota pedindo desculpas pela declaração de seu presidente. "Imediatamente após o jogo da Champions League contra o Estrela Vermelha, o senhor Hoeness fez comentários a respeito da discussão sobre o goleiro titular da Alemanha. Ele não falaria tais coisas hoje depois de ter passado um tempo. O assunto está encerrado para ele e não fará mais nenhum comentário sobre isso".

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.