STF nega liminar a Eurico Miranda

O ministro Maurício Corrêa, do Supremo Tribunal Federal, negou nesta terça-feira liminar pedida pelos advogados do deputado federal e presidente do Vasco, Eurico Miranda (PPB-RJ), com o objetivo de invalidar a quebra dos sigilos bancário e fiscal do parlamentar decretada pela CPI do Futebol.Maurício Corrêa argumentou que, entre a data do ato questionado e o encaminhamento do pedido ao STF, decorreram mais de 120 dias. Esse fato, segundo o ministro, inviabiliza o atendimento à solicitação.No mandado de segurança analisado por Corrêa, os advogados de Eurico Miranda sustentavam que durante reunião realizada no último dia 25 os senadores Álvaro Dias (PDT-PR) e Geraldo Althoff (PFL-SC) "expuseram criminalmente" os dados bancários e fiscais do deputado.

Agencia Estado,

09 de outubro de 2001 | 18h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.