Reprodução Facebook
Reprodução Facebook

STJD absolve Icasa e garante Avaí na Série A em 2015

Após ter excluído equipe cearense da série B, Pleno volta atrás e reforma decisão alegando que a denúncia foi realizada fora do prazo

Estadão Conteúdo

18 de dezembro de 2014 | 17h45

O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acatou recurso do Icasa e reformou a decisão da 4ª Comissão Disciplinar, que no fim de agosto havia excluído a equipe da disputa da Série B do Campeonato Brasileiro e multado o clube em R$ 50 mil. Em julgamento realizado nesta quinta-feira, a maioria dos auditores considerou que a denúncia da Procuradoria havia sido realizada fora do prazo e, portanto, estava prescrita.

Caso o Pleno tivesse mantido a decisão da 4ª Comissão Disciplinar, o Brasileirão da Série A 2015 poderia ter novo imbróglio nos tribunais. Isso porque o América-MG, quinto colocado na Série B deste ano, prometia ir à Justiça para requerer a anulação de todos os pontos envolvendo o Icasa na competição. Isso acabaria alçando o time mineiro à quarta colocação, trocando de posição com o Avaí. Assim, seria o América a disputar a primeira divisão no próprio ano.

Seis auditores estiveram no julgamento dessa quinta-feira, que teve Ronaldo Piacenti como presidente em exercício. O relator do caso foi Miguel Cançado, que votou pela prescrição. Outros três auditores acompanharam o voto, enquanto um divergiu. Flávio Zveiter foi o único a votar de forma contrária ao relator. Ele considerou que a denúncia havia sido realizada dentro do prazo.

O Icasa havia sido denunciado por acionar a CBF na Justiça comum antes de esgotar todas as possibilidades na esfera desportiva. O clube cearense pleiteava uma vaga na Série A deste ano por uma suposta irregularidade na escalação de um jogador do Figueirense ainda na Série B de 2013. Sem sucesso nos tribunais, o time disputou a segunda divisão e acabou rebaixado em campo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.