Vitor Silva/Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

STJD acata pedido do Botafogo e adia o julgamento de Gatito Fernández

Goleiro derrubou e chutou a cabine do VAR após derrota por 2 a 0 para o Internacional, pelo Brasileirão

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2020 | 21h32

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aceitou pedido do Botafogo e adiou, para data ainda indefinida, o julgamento do goleiro Gatito Fernández, que derrubou e chutou a cabine do VAR após derrota por 2 a 0 para o Internacional, pelo Brasileirão.

Gatito deixou aquela derrota, no Engenhão, transtornado após o árbitro eletrônico invalidar dois gols do Botafogo, um por impedimento correto e o outro, em lance polêmico, flagrando uma questionável falta de Babi na origem da jogada concluída por Bruno Nazário. Nervoso após o apito final, o goleiro descontou toda sua ira ao passar pela cabine do VAR a caminho dos vestiários.

Denunciado pelo STJD, Gatito corria o risco de ser suspenso por até seis jogos. O Botafogo pediu o adiamento do julgamento para produção de provas periciais. A solicitação foi acatada pela 4ª Comissão Disciplinar do STJD. O novo julgamento ainda terá sua data marcada.

A comissão técnica botafoguense optou por não deixar Gatito nem no banco de reservas no empate por 1 a 1, com o Athletico-PR, na quarta-feira, temendo que o julgamento pudesse afetar o lado psicológico do goleiro. Diego Cavalieri foi o escalado.

Com o adiamento do julgamento, Gatito está liberado para reforçar o Botafogo no clássico de domingo, diante do Vasco, às 20h30, no qual o time tentará se distanciar das últimas posições da tabela e acabar com a sina de levar o empate no fim.

O time do técnico Paulo Autuori deixou as vitórias escaparem nos minutos finais diante do Flamengo, Corinthians e Athletico-PR. Em todos vencia por 1 a 0 e acabou não segurando a vantagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.