STJD adia julgamento que pode tirar Betim da disputa da Série C por dívidas

Nova data ainda não foi marcada e time mineiro continua no calendário normal do torneio

AE, Agência Estado

29 de outubro de 2013 | 23h09

RIO - De repente, tudo mudou. O julgamento que poderia tirar o Betim-MG do Campeonato Brasileiro da Série C foi adiado. Antes marcado para esta quarta-feira, devido à sua complexidade não será mais realizado e nem há uma nova data para acontecer. Com isto, o jogo entre Santa Cruz e Betim, que pode valer o acesso para o time pernambucano, está confirmado para domingo, às 17 horas, no Estádio do Arruda, em Recife (PE). As outras três vagas de acesso já foram definidas para Sampaio Corrêa-MA, Luverdense-MT e Vila Nova-GO. "É isto mesmo, não haverá mais julgamento. A liminar que temos proíbe o tribunal de analisar qualquer coisa contra o Betim, por isso, foi adiado desta quarta-feira e ainda não se tem uma data", comentou o presidente do Betim, Jaider Moreira.

"Isto foi bom acontecer, pois estavam tirando o foco do jogo. Agora é concentração total na partida para tentarmos reverter mais esta situação", finalizou o dirigente, que quer o seu time concentrado e buscando de todos os modos o acesso para Série B. Após perder o primeiro jogo por 1 a 0, no interior de Minas Gerais, o Betim precisa vencer o confronto de volta. O Santa Cruz joga por um empate por qualquer placar. A expectativa é que o estádio receba um público perto de 60 mil torcedores.

O Betim seria julgado nesta quarta-feira para responder por um artigo relacionado ao Código Disciplinar da Fifa. A denúncia é em cima do item 64 do Código Disciplinar da Fifa, que prega a exclusão de clubes de competições oficiais caso dívidas envolvendo outros clubes não sejam pagas. No caso, o Betim tem uma dívida, cujo valor não foi revelado, pela compra do jogador Pablo Escobar, em 2008, ao The Strongest, da Bolívia. Na época, o clube ainda chamava-se Ipatinga.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie CBetim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.