STJD admite anular jogos sob suspeita

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, admitiu neste domingo pedir a anulação dos jogos em que os resultados foram manipulados pela arbitragem. De acordo com Zveiter, essas partidas poderão ser remarcadas e disputadas novamente. Ele garantiu que o Campeonato Brasileiro não corre risco de ser interrompido. Em entrevista coletiva concedida no final da manhã, no Rio de Janeiro, o presidente do STJD disse que dos 11 jogos do Campeonato Brasileiro da Série A colocados sob suspeita, três foram descartados, porque não houve comprovação de manipulação. São eles, Juventude x Figueirense (24/7), São Paulo x Corinthians (7/9) e Fluminense x Brasiliense (10/9). Os demais, no entanto, continuam sob investigação. Zveiter disse que uma comissão especial do tribunal está trabalhando na análise de cada um dos jogos e se a fraude estiver comprovada, os jogos poderão ser anulados.?Há, sim, grandes possibilidades de esses jogos serem impugnados. Se for o caso podemos fazer com que sejam disputadas novamente?, acrescentou. ?O que não pode é a fraude se sobrepor à honestidade?, argumentou o presidente do tribunal.Em São Paulo, onde está para acompanhar o GP Brasil de Fórmula 1, o ministro dos Esportes, Agnelo Queiróz, comentou o escândalo da arbitragem no futebol. ?Isso não pode existir no futebol brasileiro. O esporte é grande demais para esse tipo de coisa. Mas estou feliz que isso tudo esteja sendo apurado e os culpados punidos?, disse. Para o ministro, os clubes que tiverem sido prejudicados deveriam reaver os pontos. No sábado, o árbitro Edilson Pereira de Carvalho, que pertence ao quadro da Fifa, foi preso pela Polícia Federal e confessou ter manipulado resultados de jogos de três campeonatos neste ano: Paulista, Brasileiro e Libertadores. Fez isso para beneficiar uma quadrilha que atuava em apostas ilegais pela internet, cujas sedes foram montadas no Rio e em Piracicaba. Para cada jogo manipulado, o árbitro ganhava entre R$ 10 mil e R$ 15 mil. A Polícia Federal e os promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Repressão ao Crime Organizado do MP) não têm mais dúvidas de que o árbitro participava do esquema. ?Temos 20 mil horas de escuta telefônica gravadas, numa operação que começou em outubro do ano passado. Não há dúvidas de que o árbitro Edílson Pereira de Carvalho fraudava resultados de jogos. Ele admitiu isso e está colaborando com as investigações?, disse o promotor Roberto Porto, do Gaeco, um dos responsáveis pela operação. Veja todos os jogos apitados por Edílson Pereira de Carvalho no Brasileirão 2005: 08/05 - Vasco 0 x 1 Botafogo02/07 - Ponte Preta 1 x 0 São Paulo16/07 - Paysandu 1 x 2 Cruzeiro24/07 - Juventude 1 x 4 Figueirense31/07 - Santos 4 x 2 Corinthians07/08 - Vasco 2 x 1 Figueirense10/08 - Cruzeiro 4 x 1 Botafogo14/08 - Juventude 2 x 0 Fluminense21/08 - Internacional 3 x 2 Coritiba07/09 - São Paulo 3 x 2 Corinthians10/09 - Fluminense 3 x 0 Brasiliense

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.