Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

STJD arquiva denúncia do Paysandu e vê regularidade no 'Caso São Bento'

Escalação do atacante Gabriel Vasconcelos pela equipe paulista não quebrou qualquer regra

Estadao Conteudo

07 Novembro 2018 | 13h26

Após garantir a permanência na Série B do Campeonato Brasileiro na vitória por 5 a 2 diante do Coritiba, na última terça-feira, o São Bento teve a denuncia por suposta escalação irregular do atacante Gabriel Vasconcelos, feita pelo Paysandu, arquivada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportivo (STJD) nesta quarta. Com isso, o clube eliminou qualquer chance de descenso na atual temporada.

"Não havendo elementos mínimos a demonstrar violação da norma apontada e, consequentemente, o oferecimento de denúncia, a Procuradoria determinou o arquivamento da presente Notícia de Infração do Paysandu contra o São Bento", publicou o STJD em seu site oficial na manhã desta quarta-feira.

A Procuradoria entendeu que houve uma confusão por parte do Paysandu ao analisar a transferência de Gabriel Vasconcelos, que fez cinco partidas com a camisa da Ponte Preta antes de rescindir o contrato e ser devolvido ao Corinthians, dono de seus direitos. Sendo assim, o jogador foi repassado ao São Bento, ocasionando, então, uma transferência de um clube da Série A para um clube da Série B, o que não viola o artigo 8º do REC.

"A Procuradoria destaca que o artigo 8º do REC proíbe a transferência entre clubes da Série B de forma direta. No caso específico, ocorreu uma transferência através de uma rescisão de cessão temporária do atleta e novo empréstimo entre dois clubes disputantes da mesma competição com o detentor de seus direitos pertencentes ao Corinthians, clube da Série A", explicou no texto.

Se fosse punido com a perda de 15 pontos, o São Bento seria o novo vice-lanterna da Série B, com 31, e o Paysandu ganharia uma posição, saindo da zona de rebaixamento, na 16ª posição, com 37.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.