Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

STJD arquiva processo contra auditor de mensagens racistas

Tribunal diz que período de licença já foi punição a Ricardo Graiche

O Estado de S. Paulo

27 de fevereiro de 2015 | 12h32

 Quase seis meses após pedir licença do STJD e evitar que fosse expulso, Ricardo Graiche está livre para voltar a trabalhar no Tribunal. Acusado de postar injúrias raciais em sua página do Facebook logo após punir o Grêmio por racismo, o auditor viu seu processo ser arquivado nesta sexta-feira.

O processo contra o auditor acabou arquivado após julgamento nesta sexta-feira. O STJD optou por não puni-lo garantindo que o tempo longe da casa já foi uma punição suficiente.

Graiche foi um dos cinco responsáveis por excluir o Grêmio da Copa do Brasil após seus torcedores chamarem o goleiro Aranha, então no Santos, de "macaco." O Tribunal optou pela punição severa aos gaúchos como atitude exemplar numa mensagem clara que no futebol não cabe mais as injúrias racistas.

Acontece que na página pessoal de Graiche, algumas fotos supostamente postadas por ele traziam piadas de cunho discriminatório por questões de cor de pele. O assunto tomou conta dos torcedores, que revoltados, também pediram punição ao auditor.

Graiche optou por pedir licença do STJD antes mesmo de ser excluído pelo presidente Caio Rocha. E acabou defendido por Rubens Approbato Machado, um dos maiores defensores de penas pesadas no STJD quando presidia o tribunal.     

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSTJDRicardo GraicheRacismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.