Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

STJD converte pena de Marinho por expulsão na Copa do Brasil em multa de R$ 7,5 mil

Atacante do Santos terá de repassar o valor para ONG como forma de punição por xingar o árbitro

Redação, Estadão Conteúdo

18 de dezembro de 2020 | 18h14

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, Otávio Noronha, deferiu nesta sexta-feira o pedido do Santos para conversão da pena de uma partida imposta ao atacante Marinho por ter sido expulso contra o Ceará em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil por uma ação social. O atleta deverá pagar multa de R$ 7,5 mil a ONG Mamas do Amor, instituição escolhida pelo STJD do Futebol.

"O §1º do artigo 171 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) permite que o Presidente do Órgão Judicante converta a pena de suspensão em medida de interesse social, quando não é possível o seu cumprimento na mesma competição em que se deu o ato infracional."

Em 4 de novembro, na derrota por 1 a 0 para o Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza, Marinho foi expulso após a partida e xingou o árbitro gaúcho Leandro Pedro Vuaden, que relatou tudo na súmula.

Naquela partida, Marinho, um dos principais jogadores santistas, não teve boa atuação, ao contrário do ocorrido na quarta-feira passada, quando o time de Vila Belmiro venceu o Grêmio, por 4 a 1, na Vila Belmiro, e garantiu vaga nas semifinais da Copa Libertadores. O atacante foi o autor de um dos gols.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.