STJD intima corintianos e são-paulinos

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) intimou seis jogadores do Corinthians e dois do São Paulo a comparecem sexta-feira, às 11 horas, à sede do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) do futebol paulista, para confrontar o depoimento deles com o do árbitro Edilson Pereira de Carvalho, ouvido no dia 12 de setembro pelo auditor Marcus Basílio. O atacante Tevez e o zagueiro Sebá podem ratificar a acusação de que Edilson Pereira de Carvalho os ofendeu no clássico entre São Paulo e Corinthians, no último dia 7, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. O advogado do clube do Parque São Jorge, João Zanforlin, conversará nesta terça-feira com os dois argentinos para decidir o teor do depoimento. O auditor Marcus Basílio ainda interrogará o meia Roger, o volante Marcelo Mattos, o lateral-esquerdo Roni e o lateral-direito Eduardo, além do volante Mineiro e do meia Danilo, como testemunhas. Caso haja indícios de que os atletas argentinos foram ofendidos, o STJD instaurará processo disciplinar contra o árbitro. Após o clássico, o zagueiro Sebá afirmou que Edilson o chamara de ?gringo de m...?. A acusação foi confirmada pouco depois por Tevez, que também disse ter sido ofendido com os mesmos termos pelo árbitro. SUSPEITO ? O depoimento de Tevez também servirá de base para o STJD confrontá-lo com o do árbitro Anselmo da Costa, acusado de ofender o atacante do Corinthians, no jogo contra o São Caetano, no dia 6 de agosto. Na oportunidade, houve bate-boca entre ambos e Tevez foi suspenso por três partidas após se dirigir ao árbitro de maneira desrespeitosa. Tanto Anselmo quanto Edilson negaram as denúncias dos jogadores argentinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.