STJD investiga caso Loebeling

O auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Marcos Basílio, começou a ouvir nesta quinta-feira os envolvidos no recente escândalo na arbitragem do futebol brasileiro. No dia 17, o juiz Alfredo Santos Loebeling acusou o ex-presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Armando Marques, de coação. Basílio tomou os depoimentos de Marques, da secretária da Comissão de Arbitragem, Elenice, dos juízes reservas Giuliano Bozzano e Fábio Nogueira, além do presidente da Federação de Futebol do Estado de Santa Catarina, Delfim Peixoto. Todos foram instruídos a não dar declarações. Loebeling e seus auxiliares Marcelino Tomaz de Brito e Nilson de Souza Monção estavam com depoimentos marcados para São Paulo. Segundo com Loebeling, Marques o teria induzido a mentir no relatório da partida entre Figueirense (SC) 1 x 0 Caxias (RS), dia 22 de dezembro de 2001, na partida final da Série B do Brasileiro. Na ocasião, a torcida do time catarinense invadiu o campo faltando dois minutos para o término do confronto. Na súmula da partida, o árbitro escreveu que o tempo regulamentar já havia acabado na hora da confusão.

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2002 | 20h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.