STJD libera Canindé e Portuguesa jogará em Mogi Mirim

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) liberou o estádio do Canindé, que estava interditado desde o último dia 28 de agosto, em julgamento realizado nesta sexta-feira. Com isso, o jogo da Portuguesa contra Bragantino, na próxima terça, que estava marcado para o Palestra Itália, foi transferido para o estádio Papa João Paulo, em Mogi Mirim.

AE, Agencia Estado

25 de setembro de 2009 | 18h46

A explicação é simples. Enquanto o Canindé estava interditado, segundo o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), a Lusa poderia atuar em qualquer outro estádio. Tanto que disputou três jogos na Arena Barueri, na Grande São Paulo.

Agora, porém, o clube terá de pagar a perda de cinco mandos de campo, o que o obriga a atuar, no mínimo, a 100 quilômetros de São Paulo. Mogi Mirim está a 180 quilômetros da capital paulista.

Na próxima semana, no entanto, a Portuguesa terá seu recurso julgado no STJD. Caso o pedido de revisão das perdas de mando sejam negadas, a Lusa só voltará a jogar em casa na última rodada da Série B contra o Campinense.

O clube perdeu dois mandos por agressões a membros do Vasco e depois mais três jogos pela invasão dos vestiários após o jogo contra o Vila Nova, quando dois conselheiros entraram acompanhados de dois seguranças, supostamente armados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.