STJD marca julgamento e invasão pode render multa e perda de mando ao Guarani

Houve invasão de torcida, agressão e comportamento indevido de gandulas na vitória sobre o ASA

Estadão Conteúdo

17 de outubro de 2016 | 19h35

Após a derrota por 4 a 0 para o ABC, em Natal, no último domingo, no jogo de ida das semifinais do Campeonato Brasileiro da Série C, o Guarani parece desanimado para o duelo da volta, que vai definir uma vaga na decisão. Precisa devolver a goleada ou vencer por, no mínimo, 5 a 0 para ir à final. Antes disso, nesta quarta-feira, vai ter que se defender no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acusado de sua torcida ter invadido o campo nas quartas de final.

O time paulista pode ser multado e até perder mando de campo. Tudo pelos casos de invasão de torcida, agressão e comportamento indevido de gandulas na vitória por 3 a 0 sobre o ASA, na rodada de volta das quartas de final, em Campinas (SP), no último dia 8.

Na ocasião, o árbitro relatou na súmula que torcedores invadiram o gramado após o apito final e um deles agrediu o jogador Diogo, do ASA. O episódio se enquadra no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBDF), que determina multa de R$ 100 a R$ 100 mil para o time que deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir invasão do campo.

O clube ainda corre o risco de perder mandos de campo, já que o primeiro parágrafo do artigo estipula a punição se a invasão "for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento". A decisão dependerá do quão grave for considerada a ação, já que ela ocorreu após o jogo e não prejudicou o andamento da partida.

O Guarani também será julgado no artigo 191, que caracteriza o não cumprimento do regulamento da competição. A multa nesse caso também varia de R$ 100 a R$ 100 mil. O Regulamento Geral da CBF determina que o quadro de gandulas seja formado por no mínimo seis integrantes e um deles foi expulso por retardar a posse de bola.

Os jogadores voltam aos treinos nesta terça-feira e a missão é recuperar o lado psicológico após a derrota com placar elástico sofrido em Natal. O jogo de volta vai ser disputado neste domingo, ás 21 horas, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.