STJD não acata recurso contra Caxias

O Caxias-RS conseguiu mais uma vez assegurar sua vaga à Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro de 2002, nesta terça-feira, ao ter seu recurso, contra a queixa prestada pelo Havaí -SC acatado pela 2ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).O time de Santa Catarina acusou o rival de ter simulado um "cai-cai" de jogadores para impedir a continuação da partida realizada em 13 de dezembro de 2001, pelo quadrangular final da Série-B do Brasileiro. O STJD será o responsável pela decisão final sobre o caso.O Havaí alegou que como o Caxias teve três jogadores expulsos no primeiro tempo, logo aos 3 minutos da segunda etapa, dois atletas teriam "simulado" uma contusão para a equipe ficar com seis jogadores em campo (o mínimo é sete) obrigando o juiz Heber Roberto Lopes a encerrar o confronto. O time catarinense tentou modificar o artigo do Código Disciplinar Brasileiro de Futebol (CBDF) em que a equipe gaúcha já havia sido julgada pela comissão disciplinar.Como foi condenado tendo por base o artigo nº299 do CBDF, o Caxias já havia sido apenas multado. Se fosse apenado no artigo nº 311 (o que era pretendido pelo Havaí), o clube gaúcho poderia ser suspenso por até 360 dias. Com a punição, o time de Santa Catarina passaria a ter chances de herdar a vaga do Caxias na primeira divisão. Por entender que um julgamento já havia sido realizado, a comissão decidiu indeferir o recurso do Havaí e acatar as alegações do Caxias, de que a comissão não poderia realizar outra apreciação do caso. Agora, a decisão final competirá ao STJD, que vai julgar em última instância todos os recursos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.