STJD pode suspender Fabiano por 1 ano

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD),Luiz Zveiter, confirmou que o goleiro Fabiano, do América-MG, pode ser afastado do futebol por até um ano. O tribunal vai aguardar a súmula do árbitro Marcos Tadeu Mafra para levar o caso a julgamento. Ele foi agredido por Fabiano com um tapa no rosto e um pontapé, durante jogo com o Avaí, na terça-feira, pela Série B do Campeonato Brasileiro.O goleiro será denunciado com base no Artigo 228 do Código Brasileiro Disciplinar de Futebol (CBDF), que prevê pena de suspensão de 60 a 360 dias para quem pratica "vias de fato" contra árbitro ou auxiliar em função. Mas não é só Fabiano que pode ser punido. Zveiter vai querer analisar a fita de vídeo do jogo e convocar testemunhas para saber se Marcos Tadeu Mafra ofendeu o goleiro antes das agressões físicas."Se for comprovado isso, o árbitro também sofrerá sanções", afirmou o desembargador. Neste caso, Marcos Tadeu Mafra seria enquadrado no Artigo 236 do CBDF, passível a suspensão de 30 a 60 dias.O tumulto ocorreu em Florianópolis. O América-MG vencia por 1 a 0, quando aos 40 minutos do segundo tempo, Mafra marcou pênalti a favor do Avaí. Fabiano reclamou com veemência e recebeu cartão amarelo.Inconformado, partiu para a agressão. Primeiro, levou as duas mãos ao rosto do árbitro. Em seguida, correu atrás dele e lhe acertou um pontapé. Rapidamente, a Polícia Militar entrou no gramado e prendeu o goleiro em flagrante. O pênalti foi cobrado para fora e o América-MG ganhou o jogo. Horas depois, na 3ª Delegacia de Polícia de Florianópolis, Fabiano teve de pagar fiança para ser liberado.

Agencia Estado,

02 de julho de 2003 | 18h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.