STJD pune Grêmio e Náutico por confusão

Envolvidos em uma grande confusão na última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro deste ano, Grêmio e Náutico sofreram várias punições nesta sexta-feira no julgamento realizado pela 4.ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).A maior de todas foi a do lateral-direito Patrício, que peitou o árbitro Djalma Beltrami (RJ) após a marcação de um pênalti e foi expulso: 120 dias de suspensão. ?Houve só um choque?, disse o jogador, tentando se defender. Depois dele, está o meia Marcelo, que tentou dar dois chutes em Beltrami, pegando 60 dias de gancho. ?Tentei amedrontá-lo, não queria atingí-lo?, se justificou.Já o volante Eduardo Nunes, que empurrou o árbitro, foi punido com apenas duas partidas. ?Não empurrei, apenas o afastei com meus braços?, também afirmou, na tentativa de amenizar o fato. Domingos (zagueiro), expulso, é outro que pegou apenas duas partidas. Já Escalona, também zagueiro e que foi expulso na marcação do primeiro pênalti, foi punido com um jogo só.Para o Náutico, as punições envolvem a confusão: R$ 55 mil de multa pelos objetos arremessados em campo e mais dois mandos de campos perdidos, que serão cumpridos na primeira competição nacional que o time pernambucano disputar (Copa do Brasil ou na própria Série B). O Grêmio também terá que pagar R$ 55 mil.

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2005 | 20h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.