Célio Júnior e Francisco Cedrim/RCortez/CSA
Célio Júnior e Francisco Cedrim/RCortez/CSA

STJD rejeita pedido do Avaí para impugnar partida contra o CSA

Presidente do órgão nem sequer enviou o caso para julgamento

Redação, Estadão Conteúdo

15 de outubro de 2019 | 20h30

De nada adiantou o Avaí protocolar na semana passada no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) o pedido de anulação do jogo contra o CSA - derrota por 3 a 1, em Maceió (AL), pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, indeferiu o pedido do clube catarinense e nem enviou o caso para julgamento por achar que "inexistem fundamentos mínimos para que arrimem a pretensão".

A reclamação do Avaí era de que "houve erro na aplicação do protocolo do VAR naquele lance da marcação do pênalti, em prejuízo flagrante ao clube". Aos 21 minutos do segundo tempo, Anderson Daronco voltou atrás da decisão após consultar o árbitro de vídeo e marcou pênalti sobre Ricardo Bueno.

Naquele momento, os times estavam empatados por 1 a 1. Jonatan Gomez converteu a cobrança e colocou o CSA na frente. Nos acréscimos, Apodi sacramentou o triunfo da equipe alagoana.

Na última segunda-feira, o Avaí divulgou uma nota oficial reclamando do "mal uso do VAR" após ter se sentido prejudicado também na derrota para o Ceará, por 1 a 0, em Fortaleza.

Sem ganhar há cinco jogos - quatro derrotas e um empate -, o Avaí está em situação bastante delicada. Na penúltima colocação, tem nove pontos a menos (17 a 26) do que o Ceará, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.

Na quinta-feira, o Avaí receberá o Internacional, na Ressacada, em Florianópolis, pela 26.ª rodada do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.