Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

STJD rejeita recurso e aumenta punição da Ponte Preta por confusão em estádio

Clube não poderá atuar em seu estádio em 6 jogos da Série B do Brasileiro

Estadão Conteúdo

29 de dezembro de 2017 | 18h14

Como era esperado, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) rejeitou o recurso da Ponte Preta e ainda aumentou a pena para seis jogos com portões fechados. O clube tentava diminuir a punição de cinco partidas sem torcida pela confusão no jogo contra o Vitória, na última rodada do Campeonato Brasileiro. Com a decisão em segunda instância, os advogados não podem mais entrar com recurso. O cumprimento será apenas na Série B do Campeonato Brasileiro.

+ Ponte Preta confirma acerto com zagueiro Renan Fonseca, do Botafogo

Por outro lado, a Ponte Preta conseguiu reduzir o valor da multa, que caiu de R$ 30 mil para R$ 20 mil. Da mesma forma que o clube entrou com o recurso para tentar a diminuição, a procuradoria do STJD tomou o mesmo procedimento no intuito de aumentá-la, por classificar o incidente no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), como um episódio de alta gravidade.

No jogo em questão, torcedores invadiram o gramado do estádio pouco tempo depois do Vitória marcar o terceiro gol e deixar o placar em 3 a 2. Os jogadores correram para o vestiário e depois de uma longa paralisação o jogo foi encerrado com vitória baiana, resultado que rebaixou o time de Campinas para a Série B de 2018.

No Campeonato Paulista e na Copa do Brasil, a Ponte Preta poderá utilizar o Moisés Lucarelli. No momento, o estádio está interditado pelo STJD, que exigiu que fossem feitos ajustes de segurança. O clube já iniciou as obras e vai depender de uma vistoria da CBF para voltar a utilizá-lo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.