STJD retira pena do atacante Romário por doping

Após chorar durante a sessão, atacante é absolvido e está livre para retornar aos gramados

Bruno Lousada,

14 de fevereiro de 2008 | 15h54

Suspenso desde o dia 5 de dezembro de 2007 por doping - uso da substância finasterida (utilizada no tratamento contra a queda de cabelo) -, Romário foi absolvido nesta quinta-feira por unanimidade pelo Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Aos 42 anos, o atacante está livre para voltar a jogar, só não sabe por qual clube. Mesmo sem rumo, saiu do plenário aliviado, com a sensação de que conseguiu salvar a sua honra. Veja também: Edmundo reestréia pelo Vasco diante do Flamengo"Estou feliz e continuo sendo um cara limpo", declarou Romário, após o julgamento, no qual chorou bastante, o que levou à interrupção da sessão por cinco minutos. "Saio daqui bem leve e bem novo. A justiça foi feita. Vou fazer, no máximo, mais dois ou três jogos. Está na hora de dar espaço para a garotada."Em seu depoimento, Romário admitiu o nervosismo e o constrangimento pela situação e chorou feito criança. Em suas poucas palavras, disse que os médicos do Vasco, citou o nome de Pedro Valente, e da seleção brasileira - sem citar nenhum - sabiam que ele utilizava um medicamento para evitar queda de cabelo que continha a substância finasterida e nunca havia sido avisado de nada.O presidente do STJD, Rubens Approbato, anunciou que vai instaurar inquérito para apurar a responsabilidade dos médicos no caso Romário."Sou usuário de finasterida há mais de dez anos e sempre avisei aos médicos. Não tenho motivo algum para precisar de ajuda extra", defendeu-se. Sobre o futuro, Romário tem duas opções de escolha: o Vasco, de onde se afastou alegando interferência do presidente Eurico Miranda em seu trabalho como treinador, e o Flamengo, que já lhe apresentou um arrojado projeto, no qual seria garoto-propaganda da Fla-TV, canal de assinatura pela Internet, e ainda faria um jogo de despedida com a camisa rubro-negra.Romário vai decidir seu futuro em breve. Até a próxima semana, se reunirá com Eurico Miranda, para quem apresentará a proposta do Flamengo, a fim de chegar a um acordo. O craque tem contrato com o Vasco até o dia 30 de março e não descarta retornar ao clube de São Januário.Eurico Miranda já adotou uma estratégia de reaproximação com Romário, com quem se desentendeu antes do jogo entre Vasco e Friburguense, pelo Campeonato Carioca, no dia 6 de fevereiro. Na ocasião, o dirigente quis interferir na escalação do time.  Hoje, ele acompanhou o julgamento. Assim que chegou, cumprimentou Romário e se retirou do plenário. Iniciada a sessão, retornou ao local e sentou-se perto do Baixinho. Anunciada a absolvição do craque, Eurico comemorou discretamente e deixou o STJD sem dar entrevistas.Atualizado às 18h34 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.