STJD tira Duque da Série C em 2009 por conta de cai-cai

Após praticar atitude antidesportiva, equipe do Rio recebe punição severa e vê fim do sonho do acesso

Elcio Paiola - Agência Estado,

24 de outubro de 2008 | 20h04

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do Rio de Janeiro não aliviou o Duque de Caxias (RJ) no episódio do cai-cai protagonizado na partida contra o Rio Branco (AC), no último dia 8 pelo Campeonato Brasileiro da Série C. Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoEm julgamento realizado na tarde desta sexta-feira, o clube fluminense foi punido com a perda do ponto conquistado no Acre, no empate por 2 a 2, multado em R$ 10 mil e suspenso do campeonato do próximo ano.Desta forma, o Duque segue em penúltimo lugar, mas agora com seis pontos e apenas cumpre tabela no octogonal final. O Rio Branco, que ganhou dois pontos, ainda é o último colocado, agora com três.Além da agremiação, o técnico Marcelo Buarque foi julgado com base no artigo 256 e suspenso por um ano. A pena do treinador poderia chegar até quatro anos. Já o goleiro Borges e o atacante Edvaldo, que alegaram contusão, foram punidos com um gancho de 120 dias por infração ao mesmo artigo, cuja pena máxima poderia chegar a um ano.Também foram julgados os atletas Tica, Douglas Silva e Renatinho, que foram expulsos neste jogo do cai-cai. O primeiro foi julgado com base no artigo 255, e foi absolvido, enquanto os dois últimos foram punidos com uma partida de suspensão por infração ao artigo 251.O novato Duque de Caxias, fundado em 2005, acabou vítima de desconhecimento do regulamento. O time se sentiu prejudicado pela arbitragem no jogo em que vencia o Rio Branco, na Arena da Floresta, por 2 a 0, mas acabou cedendo o empate, além de ter três jogadores expulsos. Aos 37 minutos do segundo tempo, depois de sofrer o empate, o time reclamou muito e simulou as contusões dos jogadores, caracterizando o cai-cai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.