STJD volta à ativa nesta terça-feira

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) reinicia nesta terça-feira as sessões de julgamentos ainda resolvendo pendências do Campeonato Brasileiro de 2004, além de questões pertinentes à Copa do Brasil de 2005. Em três processos a serem julgados pela 2ª Comissão Disciplinar, destacam-se o Cruzeiro, que pode perder seis pontos e alterar a tabela de classificação do Nacional, e o Serra, por ter escalado um jogador com documentação irregular, durante sua estréia contra o Brasiliense no dia 2, na Copa do Brasil.Tanto Cruzeiro quanto o Serra foram denunciados no mesmo artigo do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o de nº 214 - incluir atleta que não tenha condição legal de participar de partida. A pena prevê a perda do dobro de número de pontos previstos no regulamento da competição para o caso de vitória e multa entre R$ 5 mil e R$ 500 mil.Caso fique configurada a culpa, o Cruzeiro contabilizará mais um vexame em 2004, após ter sido o campeão brasileiro de 2003. O time mineiro pode ser punido por ter escalado o volante Augusto Recife na sua partida de despedida do Nacional, quando foi goleado pelo Flamengo, por 6 a 2, em Volta Redonda.O problema é que Augusto Recife deveria ter cumprido suspensão automática na goleada do Rubro-Negro, pelo cartão amarelo recebido na partida anterior contra o Vitória. Só que os dirigentes do Cruzeiro pensaram que o jogador estava liberado e não contabilizaram a advertência recebida na partida contra o Vasco, dia 7 de setembro, porque no mesmo confronto também recebeu um vermelho. Mas, por uma determinação da Fifa, "o cartão vermelho direto, não anula o amarelo anterior". O primeiro cartão amarelo foi contra o Atlético-MG, em 23 de outubro Com a perda dos seis pontos, o Cruzeiro passaria a totalizar 50 e ficaria na 20º posição, a última antes da zona do rebaixamento para a Série B do Brasileiro. O Criciúma, o 21º, ficará com o mesmo número de pontos da equipe mineira, mas no desempate tem apenas 13 vitórias, contra 16.Já o Serra foi acusado de escalar Alex Gomes, sem que sua documentação estivesse regularizada na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no empate, por 2 a 2, contra o Brasiliense. Como na segunda partida, o time do Espírito Santo foi eliminado pelo de Brasília, na derrota por 4 a 2, a punição deverá ser o pagamento de uma multa entre R$5 mil e R$50 mil, caso seja considerado culpado.No outro processo do dia, Jader Moreira, do Cuiabá, terá que se defender da acusação de prática de jogada violenta (art. nº 254 do CBJD), durante o empate contra o Vila Nova, por 1 a 1, dia 2, pela Copa do Brasil . Condenado, sua punição pode ser de duas a seis partidas de suspensão.

Agencia Estado,

21 de fevereiro de 2005 | 18h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.