Stoichkov não libera jogadores para África do Sul de Parreira

O técnico do clube sul-africano Mamelodi Sundowns, o ex-jogador búlgaro Hristo Stoichkov, afirmou que não cederá seus jogadores para a seleção do país, treinada por Carlos Alberto Parreira, fora das datas Fifa.

EFE,

09 de fevereiro de 2010 | 10h10

"Sei que Parreira lida com muita pressão para fazer dos 'Bafana Bafana' uma das melhores equipes do Mundial, mas meus jogadores não irão à concentração (da seleção) fora das datas Fifa", disse o técnico búlgaro.

Com a aprovação da federação sul-africana de futebol, Parreira iniciou um intensivo programa de trabalho para seus comandados com o objetivo de transformá-los em uma equipe competitiva na Copa do Mundo de 2010, que será disputada na África do Sul.

Para isso, a seleção sul-africana estará concentrada no Brasil e na Alemanha a partir do mês que vem, em calendário conflitante com o campeonato nacional.

"Há muitas partidas, mas não há respeito por nós, treinadores, nem pelos clubes, nem por nossos jogadores", afirmou Stoichkov.

Os jogadores da seleção que disputam o campeonato local estiveram concentrados durante duas semanas em janeiro e disputaram dois amistosos contra Suazilândia e Zimbábue, ambos com vitórias sul-africanas.

A equipe de Stoichkov teve que ceder até oito jogadores, mas outros treinadores, assim como o búlgaro, são contra o exigente calendário e a falta de comunicação entre Parreira e os treinadores dos clubes locais.

A África do Sul enfrenta o México no dia 11 de junho, na abertura da Copa de 2010, pelo grupo A, que também conta com Uruguai e França.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.