Joe Klamar/AFP
Joe Klamar/AFP

Suárez celebra gol 'especial' e vaga uruguaia, mas admite: 'Precisamos melhorar'

Seleção celeste não teve boa atuação em vitória sobre a Arábia Saudita, por 1 a 0

Estadão Conteúdo

20 Junho 2018 | 17h30

Em seu centésimo jogo com a camisa do Uruguai, Luis Suárez salvou mais uma vez a seleção de seu país ao garantir a vitória por 1 a 0 sobre a Arábia Saudita, nesta quarta-feira. Foi dele o único gol do difícil confronto, em Rostov, que garantiu a classificação da equipe à próxima fase da Copa do Mundo com uma rodada de antecedência.

+ Tabárez admite que Uruguai jogou mal no 1º tempo e culpa 'calor insuportável'

+ Pizzi lamenta derrota e exalta a atuação da Arábia Saudita: 'Tentamos de tudo'

Não bastasse ter marcado em um jogo tão simbólico, Suárez se tornou o único uruguaio da história a balançar as redes. "Foi um gol especial porque queria recompensar pelo outro dia", afirmou o atacante do Barcelona, que vinha de uma atuação ruim no triunfo por 1 a 0 sobre o Egito, quando acumulou chances desperdiçadas.

O gol desta quarta foi o de número 52 de Suárez com a camisa do Uruguai, disparando como maior artilheiro da história do país. "Fico feliz por ser parte da história do Uruguai, chegando a 100 jogos. Feliz porque chegamos às oitavas de final de novo. E ainda mais feliz porque ficamos sabendo que teremos nosso terceiro filho", expressou o jogador nas redes sociais.

A felicidade pelas marcas, no entanto, não impediu que Suárez admitisse a atuação abaixo do esperado do Uruguai. Como diante do Egito, a seleção sofreu bastante para furar o bloqueio da Arábia Saudita, criou muito pouco e chegou a dar espaços para o adversário.

 

"É uma demonstração de que não há rival fácil. Acredito que esta Copa do Mundo vai ser mais do que complicada, por tudo isso que está mostrando", considerou. "Era importantíssimo passar à fase seguinte. Obviamente, há coisas a melhorar, porque não estamos jogando como gostaríamos, mas acho que estamos vendo que o que vale é o resultado."

Já garantido nas oitavas de final, o Uruguai briga agora pela primeira colocação do Grupo A. Na próxima segunda-feira, vai encarar a também classificada Rússia, em Moscou, e precisa da vitória se quiser ficar com a ponta da chave.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.