AFP
AFP

Suárez é eleito melhor do Mundial e exalta esforço do Barcelona

Uruguaio fez cinco gols em duas partidas da competição

Estadão Conteúdo

20 de dezembro de 2015 | 15h45

Autor de três gols na semifinal e de dois na decisão deste domingo, em Yokohama, onde o Barcelona venceu o River Plate por 3 a 0 e ficou com o título do Mundial de Clubes da Fifa, Luis Suárez foi eleito o melhor jogador da competição após o final do confronto diante do rival argentino e fechou com chave de ouro um 2015 espetacular para o clube espanhol.

Artilheiro máximo do Mundial, o atacante uruguaio ainda dividiu o pódio de premiações com Messi e Iniesta, eleitos respectivamente Bola de Prata e Bola de Bronze do torneio. Após o duelo, porém, ele ressaltou que "o mais importante era conseguir o título" e exaltou o "sacrifício de todo time para chegar em boas condições" neste confronto diante do River.

Em meio a uma temporada desgastante, Suárez enfatizou que o "esforço do time é o que ele mais valoriza", sendo que antes deste Mundial o Barça já havia conquistado neste ano a Liga dos Campeões da Europa, o Campeonato Espanhol, a Copa do Rei e a Supercopa de Europa. "O próximo objetivo é não baixar o nível, já que mantemos o desejo de seguir acumulando títulos", projetou o goleador.

Suárez ainda destacou que hoje atua ao lado dos melhores jogadores do mundo. E ele vê Messi, Neymar e Iniesta, nesta ordem, como os três maiores da atualidade. "Com eles posso estar tranquilo que as oportunidades (de gols) chegam", pontuou.

Messi, por sua vez, exaltou a sede por taças que este grupo do Barça possui. "Temos muito desejo de seguir conseguindo títulos e lutamos como fazemos a cada ano", afirmou o astro argentino, que depois enfatizou que "a cada ano é mais complicado" cumprir este objetivo.

E, embora muitos acreditem que os clubes europeus não dão muita importância ao título da principal competição de times organizada pela Fifa, Messi ressaltou: "O Mundial é sim um título especial. É impressionante o que significa este troféu".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.