Kerim Okten/EFE
Kerim Okten/EFE

'Suárez é uma vergonha para o Liverpool', diz Alex Ferguson

Mesmo depois de ser punido por racismo, Suárez se recusou a cumprimentar Evra neste sábado

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2012 | 13h50

MANCHESTER - A decisão de Luis Suárez não cumprimentar Patrice Evra antes do jogo entre Liverpool e Manchester United, neste sábado, em Old Trafford, já causa grande repercussão. Um dos primeiros a se pronunciar foi o técnico Alex Ferguson, um dos mais influentes do futebol inglês. Ele sugeriu ao Liverpool que não permita mais a Suárez jogar pelo clube.

"Eu não posso acreditar que Suárez se recusou a dar as mãos a Evra. Suárez é uma vergonha para o Liverpool. Ele não poderia mais jogar pelo Liverpool de novo, um clube com essa história. Ele poderia ter causado uma tragédia. O racismo é uma questão importante para o futebol e percorremos um grande caminho desde que bananas foram jogadas para John Barnes", disse Ferguson, lembrando o preconceito sentido pelo jamaicano naturalizado inglês, nos anos 80, quando este se transferiu para o Liverpool.

A polêmica envolvendo Suárez e Evra começou no jogo do primeiro turno, quando o uruguaio teria proferido insultos racistas ao francês. Punido por oito jogos de suspensão, ele só voltou a jogar nesta semana. Na fila de cumprimentos antes do clássico deste sábado em Old Trafford, o uruguaio se recusou efusivamente a dar as mãos a Evra, que chegou a segurar no braço de Suárez para tentar cumprimentá-lo.

Durante a partida, Suárez foi muito vaiado pela torcida do Manchester United. O contrário havia acontecido no confronto entre as duas equipes pela Copa da Inglaterra, em janeiro, quando Evra é que foi ostensivamente vaiado pelos torcedores do Liverpool.

No fim do jogo, Evra comemorou bastante a vitória da equipe dele por 2 a 1. Quando se dirigia aos vestiários, aproveitou para vibrar ao lado de Suárez. Acabou contido por um dos bandeirinhas. O francês também mereceu críticas de Ferguson. "Ele não deveria ter pulado em frente ao Suárez na comemoração depois do jogo, não deveria ter feito isso", disse o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.