Raúl Martínez/EFE
Raúl Martínez/EFE

Suárez sonha alto com o Uruguai na Rússia: 'Queremos ir longe'

'Temos qualidade para poder chegar o mais longe possível', afirmou o atacante da seleção uruguaia

Estadão Conteúdo

05 Junho 2018 | 22h14

O atacante do Uruguai Luis Suárez afirmou nesta terça-feira que sua seleção pode "sonhar" com uma boa colocação na Copa do Mundo da Rússia. "Por que não sonhar? Vamos à Copa do Mundo para isso, com a expectativa de querer ir longe. Temos qualidade para poder chegar o mais longe possível", disse, em entrevista coletiva.

+ Rússia empata com Turquia e aumenta série sem vitórias para 7 jogos

+ Tabárez admite plano especial para o Uruguai caso Salah atue na estreia da Copa

O jogador do Barcelona tinha a mesma expectativa e deu declaração semelhante às vésperas do Mundial de 2014, no Brasil. Na ocasião, os uruguaios caíram diante da Colômbia, por 2 a 1, nas oitavas de final, após fazerem uma primeira fase surpreendente: perderam da Costa Rica (3 a 1), mas venceram Inglaterra (2 a 1) e Itália (1 a 0).

Suárez observou que muitos de seus colegas de clube disseram que queriam enfrentar o Uruguai, que produzia "satisfação" e, em sua opinião, isso mostra o respeito que eles têm por sua seleção, bicampeã mundial (1930 e 1950).

Segundo Suárez, os jogadores uruguaios fazem preparação produtiva. "Com o passar dos dias, eles veem eficiências que podemos ter e que devemos tentar corrigir."

 

O atleta ficou emocionado ao falar sobre os três compatriotas cortados pelo técnico Óscar Tabárez do grupo definitivo que vai disputar o Copa do Mundo: Federico Valverde, Nicolás Lodeiro e Gastón Ramírez. Suarez disse que Valverde, de 19 anos, que jogou a última temporada no Deportivo La Coruña, terá outras oportunidades. Lamentou a ausência do amigo Lodeiro e a saída de Ramírez devido à experiência.

O Uruguai está no Grupo A. A estreia é contra o Egito, dia 15 de junho, em Ecaterimburgo. Um adversário difícil, avaliou Suárez. Em seguida, pega a Arábia Saudita, dia 20, e a anfitriã Rússia, dia 25. "Arábia Saudita pode ser um pouco mais acessível do que o Egito, mas é uma Copa do Mundo e a seleção quer fazer um bom papel", ele acrescentou. O jogador ainda pediu para "cuidado" com os donos da casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.