Darren Staples/Reuters
Darren Staples/Reuters

Substituído em todos os jogos, Griezmann manda recado: 'Não estou cansado'

Atacante marcou gol na vitória da França sobre o Uruguai nas quartas de final da Copa do Mundo

Estadão Conteúdo

09 Julho 2018 | 10h42

O atacante Antoine Griezmann minimizou o cansaço pela sequência de jogos e se mostrou ansioso para o duelo da França contra a Bélgica na próxima terça-feira, às 15h (de Brasília), em São Petersburgo, pela semifinal da Copa do Mundo da Rússia.

+ Presidente da Federação Francesa elogia Mbappé e garante Deschamps até 2020

+ Árbitro de França x Bélgica já validou gol de mão que eliminou o Brasil na Copa América

+ Thierry Henry, o inimigo íntimo da França em semifinal contra Bélgica

"É uma partida que eu gosto. Ou ganha ou está fora. Aí é onde se vê o nível dos jogadores. Eu me sinto melhor, com confiança. Tenho terminado melhor as partidas, estou me recuperando mais rápido. Não estou cansado", declarou em entrevista ao site da Federação Francesa de Futebol.

A mensagem pode ser um recado ao técnico Didier Deschamps, que substituiu o atacante em todos os cinco jogos da seleção francesa no Mundial. Com exceção da estreia, quando deu lugar a Giroud, em todos as outras partidas Fekir entrou em seu lugar.

O atacante também tem sido mais coadjuvante na seleção francesa. Até agora, marcou três gols na competição. Situação diferente da Eurocopa de dois anos atrás, quando Griezmann foi o principal nome da equipe, eleito melhor jogador e artilheiro da competição com seis gols. A França, na ocasião, terminou como vice-campeã ao perder a final para Portugal por 1 a 0 na prorrogação.

 

"Na Eurocopa havia um pouco mais de pressão porque foi disputada na França. Víamos mais o que fazíamos e a repercussão que aquilo gerava", afirmou. Questionado sobre como a França deveria atuar no duelo de terça-feira, o atacante destacou preocupação com o setor defensivo.

"Precisamos ser fortes atrás e, nas poucas ocasiões que tivermos, aproveitar o quando antes para sair na frente da partida e assim impor nosso ritmo", opinou. "A Bélgica tem uma excelente trajetória no torneio. Eden (Hazard) é um grande jogador, De Bruyne está com plena confiança. Ofensivamente, eles têm um grande potencial. Vamos ter que assistir aos vídeos, às táticas. Por isso que digo que temos que trabalhar bem defensivamente", finalizou o atacante.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.