Paulo Pinto / saopaulofc.net
Paulo Pinto / saopaulofc.net

Substituto de Pratto, Gilberto mira vencer clássico por confiança no São Paulo

Tricolor precisa da vitória para se garantir na próxima fase sem sustos

Paulo Favero, Estadao Conteudo

24 de março de 2017 | 10h14

O atacante Gilberto é o artilheiro do São Paulo na temporada, com sete gols, ao lado de Cueva, e terá a missão de substituir o titular Lucas Pratto no clássico de domingo com o Corinthians, às 16 horas, no Morumbi, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. Ele sabe que é um jogo bom para mostrar serviço e cair ainda mais nas graças da torcida, mas prefere um bom resultado do que feitos individuais.

"Se a gente vencer eu não me importo de não ir bem. Me importo com a vitória, porque sou competitivo e não gosto de perder. Se me falarem que eu não vou fazer gol, mas vamos ganhar, eu topo. Até se falarem que eu não jogo, mas que vamos ganhar, tudo bem. Queremos muito essa vitória, que nos daria muita confiança", admitiu o jogador, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva no CT da Barra Funda.

Ele sabe que é uma partida importante do ponto de vista da classificação do São Paulo. O time lidera seu grupo no Campeonato Paulista, com 16 pontos, dois a mais que o Linense. Por isso, um tropeço no clássico pode atrapalhar as pretensões do time no Estadual. Gilberto sabe da responsabilidade que terá em comandar o ataque.

"É sempre importante vencer e jogando bem é bem melhor. A gente sabe da nossa responsabilidade, ainda mais dentro de casa, com mais de 35 mil ingressos vendidos. A vinda do torcedor para nos apoiar vai fazer a gente elevar nosso nível", explica o atleta, citando a expectativa de casa cheia no Morumbi.

Para o jogador, o maior problema do time tem sido a maratona de jogos. Para o clássico, por exemplo, Ceni não poderá contar com Pratto, Cueva e Buffarini, que estão em suas seleções nacionais, além de jogadores que estão no departamento médico, como o goleiro Sidão e o lateral-direito Bruno.

"Estamos sem tempo para treinar e o calendário não ajuda a jogar na mesma intensidade sempre. É difícil falar, mas realmente a intensidade caiu um pouco. Estamos buscando todo dia para voltar o mais rápido possível, principalmente para este clássico tão importante para a gente", conclui Gilberto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.