Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Substituto de Renato não dá pistas sobre time do Grêmio para domingo

Victor Hugo Signorelli será o treinador da equipe na partida contra o Brasil de Pelotas, fora de casa

Redação, Estadão Conteúdo

14 de fevereiro de 2019 | 22h05

Substituto do técnico Renato Gaúcho, que está no Rio para realizar curso obrigatório da CBF que visa obter a licença A da entidade para treinador, o auxiliar Victor Hugo Signorelli dirigiu um treinamento do Grêmio na tarde desta quinta-feira, no CT Luiz Carvalho, em Porto Alegre. Na atividade, ele não deu pistas sobre a formação que deve mandar a campo no duelo diante do Brasil de Pelotas, neste domingo, às 17 horas, fora de casa, pelo Campeonato Gaúcho.

Renato foi liberado pela direção gremista para o curso que ele iniciará nesta sexta-feira, em Teresópolis (RJ), e vai até o próximo dia 14. Com isso, Signorelli comandará o time tricolor na partida deste domingo e sequer terá a companhia do também auxiliar Alexandre Mendes, também já liberado para realizar as aulas obrigatórias exigidas pela CBF na cidade serrana no interior do Rio.

No treinamento desta quinta-feira, Signorelli comandou um trabalho tático em campo reduzido com um time sem coletes e outro de coletes brancos, na qual cobrou marcação pressão por parte da primeira destas equipes, mas não forneceu qualquer indício de formação titular para o confronto deste domingo.

O lateral Léo Moura, que havia treinado normalmente na quarta-feira, desta vez trabalhou apenas na academia junto com o atacante Diego Tardelli, reforço recém-contratado pelo Grêmio. O primeiro deles, ainda sem condições físicas ideais após se recuperar de lesão, tem poucas chances de voltar ao time contra o Brasil de Pelotas. Já os meio-campistas Matheus Henrique e Alisson, que também retornam após se lesionarem, apenas correram em volta do gramado.

O goleiro Paulo Victor concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira no Grêmio e exibiu bom humor ao comentar a ausência de Renato Gaúcho. "Pela maneira que o conheço, é perigoso ele deixar até microfone escondido", brincou o jogador, se referindo ao fato de que o treinador poderia usar o recurso tecnológico para fiscalizar a conduta dos jogadores gremistas nos vestiários durante este seu atual período longe do clube.

Depois, o jogador falou sério ao lembrar que o técnico vai monitorar à distância o trabalho realizado por Signorelli até o próximo dia 24. "É um cara parceiro, amigo, mas tem cobrança. Ele brinca e fala sério, tem o grupo na mão e vigiará", completou.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Grêmiofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.