Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Sucesso em campo não ameniza crise financeira do Santos

O êxito do Santos dentro de campo - a conquista do título paulista, a presença na final da Copa do Brasil e no G4 do Campeonato Brasileiro - não amenizou a crise financeira que provocou o atraso de salários e a saída de jogadores na Justiça no início do ano. A previsão orçamentária do Comitê de Gestão, apresentada na última quinta-feira, prevê um déficit de R$ 20 milhões no final de 2015.

GONÇALO JUNIOR, Estadão Conteúdo

31 de outubro de 2015 | 09h33

Segundo os dirigentes, várias receitas foram superestimadas pela gestão anterior. A principal delas foi com a venda de atletas, que ficou aquém das expectativas. O lucro esperado era de R$ 29 milhões com as negociações, mas, de acordo com o balancete do primeiro semestre, só entraram R$ 12,5 milhões nos cofres do clube.

A falta de patrocínio na camisa também pesou no resultado ruim. Dos R$ 16 milhões estimados, o clube conseguiu apenas R$ 4,7 milhões com acordos pontuais. Os dirigentes afirmam que o déficit já era esperado e que o clube deve ficar no azul apenas em dois ou três anos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCcrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.