Daniela Porcelli/CBF
Daniela Porcelli/CBF

Sueca Pia Sundhage se adapta e muda o perfil da seleção brasileira feminina

Embora ainda não tenha disputado nenhum torneio de peso, equipe tem conquistado bons resultados sob o seu comando

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

04 de outubro de 2020 | 09h15

A técnica Pia Sundhage tem um currículo de dar inveja em grandes treinadores pelo mundo. Afinal de contas, não é qualquer um que consegue ter três medalhas olímpicas, sendo duas de ouro. Além de vitoriosa, a sueca de 60 anos esbanja simpatia e tem feito importantes mudanças na seleção brasileira.

Ela chegou com a missão de reerguer o time após a saída de Vadão. Embora ainda não tenha disputado nenhum torneio de peso, a seleção tem conquistado bons resultados sob o seu comando.

Campeã olímpica em 2008 e 2012, com os Estados Unidos, e medalha de prata em 2016, com a Suécia, a treinadora tem como um de seus alicerces técnicos a bola parada. "São lances assim que decidem o jogo", costuma repetir a treinadora, que parece se sentir em casa no Brasil.

De sorriso fácil, ela caiu nas graças das jogadoras também. "Temos um diálogo bacana. Passei dez dias com ela e a evolução foi muito grande. Ela quer que você entenda tudo e não fique com dúvida em relação à parte tática e técnica", diz a meia Camilinha, da seleção brasileira e do Palmeiras.

As meninas também mostram muito respeito pela treinadora sueca. "A Pia é uma pessoa que já conquistou muita coisa importante e é respeitada no mundo todo. Ela tem conhecimento para passar para as meninas e é vencedora", destaca a meia Andressinha, do Corinthians e da seleção brasileira.

Taticamente, a treinadora também tenta melhorar um aspecto que historicamente faz o Brasil sofrer, que é o setor defensivo. Mas isso não significa que ela é retranqueira. "Ela treina forte essa parte de defesa, mas deixa claro que quer nos dar liberdade lá na frente. Ela tenta mesclar o estilo sueco com o brasileiro", completou Andressinha.

Em um exemplo de como se sente quase brasileira, Pia fez sucesso nas redes sociais com um vídeo em que aparece cantando e tocando no violão a música Anunciação, de Alceu Valença. Além da habilidade musical, ela também mostrou estar com o português bem avançado.

"Quando se trata do 'Tu vens' (Anunciação), eu de fato acredito que essa música se tornou algo maior que só uma música. Se tornou algo que nós desejamos, algo que está acontecendo agora mesmo e eu posso realmente sentir isso. Estão nos vendo! Nesse País, nós temos meninas e mulheres jogando e envolvidas no futebol, e não é só, elas também têm voz. 'Tu vens' mostra que os sonhos se tornam realidade', explicou Pia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.