Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Suíça sugere que investigação sobre Fifa pode levar cinco anos

para procurador-geral do País, 'mais de cinco anos' é ruim para investigação

Joshua Franklin e Ruben Sprich, REUTERS

17 de outubro de 2015 | 13h55

O procurador-geral da Suíça sugeriu que a investigação sobre a suposta corrupção na Fifa pode levar cinco anos.

"Realisticamente, em todas as grandes investigações, mais de cinco anos é ruim", Michael Lauber, disse à rádio SRF, em uma entrevista transmitida no sábado. "Sempre depende de como as partes das investigações trabalham com o procurador-geral".

Lauber disse no mês passado que a investigação, que começou em março, ainda não havia chegado à metade do caminho.

A escolha das sedes para a Copa do Mundo em 2018 e 2022, na Rússia e no Qatar, também é um dos assuntos que seu escritório está investigando. Ele também abriu uma investigação criminal sobre o presidente da Fifa, Sepp Blatter, um movimento que levou o comitê de ética da Fifa suspendê-lo.

Lauber disse à SRF que a cooperação da Fifa com seu escritório tinha sido boa, mas poderia ser ainda melhor.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol internacionalFifafutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.