Sul-Americana motiva o Corinthians

Manter a fase de recuperação no Campeonato Brasileiro e buscar uma das vagas na Copa Sul-Americana são os objetivos do Corinthians para o jogo diante do Bahia, neste domingo, às 18 horas, no Pacaembu. No 13º lugar, a equipe vem de vitórias consecutivas sobre Goiás e Guarani e quer somar pontos nas últimas três rodadas para disputar a competição internacional em 2004. "Precisamos vencer o Bahia, porque ainda temos algo a conquistar no campeonato", afirmou o atacante Gil, que também busca a artilharia do time na competição - tem nove gols marcados, contra 10 de Liédson, que hoje atua no Sporting, de Portugal.Para acompanhar Gil no setor ofensivo, o técnico Juninho Fonseca tem os garotos Wílson e Bobô como opções e só escolherá um deles momentos antes da partida. "A indefinição ocorre pela instabilidade das atuações deles. De certa forma isso é positivo, pois gera expectativa e motivação nos jogadores", explicou o treinador, que definiu a entrada do volante Fabinho, recuperado de contusão, na vaga de Fabrício, expulso diante do Guarani.O meia Vampeta procurou minimizar a polêmica com Neto, ex-gerente de futebol do Guarani. Quarta-feira, o jogador havia declarado que Neto passou informações à comissão técnica do Corinthians sobre como derrotar o time de Campinas. "O Neto não nos ajudou em nada. Tivemos um jogador expulso e levamos sufoco do Guarani", lembrou Vampeta. "Conseguimos o resultado graças ao nosso empenho." O técnico Juninho também desconversou sobre a controvérsia. "Temos informações sobre todos os rivais que vamos enfrentar. Por exemplo, entramos em campo sabendo como inibir algum jogador importante do adversário." Nos últimos compromissos pelo Campeonato Brasileiro - além do Bahia, a equipe vai enfrentar o Paraná e o Grêmio -, uma das preocupações do treinador são os dez atletas pendurados com dois cartões amarelos. Oito deles estarão em campo, diante do Bahia: o goleiro Doni, o zagueiro Marquinhos, os laterais Rogério e Moreno, os meias Fabinho, Jamelli e Renato e o atacante Gil. "Conversei com o elenco e procurei alertar a todos, porque estamos recebendo uma quantidade excessiva de cartões." O zagueiro reserva Marcus Vinícius, de 18 anos, torceu o joelho direito no treino de ontem no Parque São Jorge e passará por exame de ressonância magnética para avaliar a gravidade da lesão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.