Sumiço de Luxemburgo provocou queixa

O Bar do Elias, localizado na Rua Caiowaa, 70, em Perdizes, foi inaugurado em 1981 por Elias de Souza. Além de torcedor do Palmeiras, o fundador atuou também como conselheiro do clube, fato que transformou seu pequeno restaurante em um dos mais famosos pontos de encontro de personalidades da capital, principalmente os boleiros que atuavam no Palestra Itália.Elias conheceu Luxemburgo em 93, durante a primeira passagem do treinador pelo Parque Antártica. Freqüentadores do local garantem que, no mesmo período, a filha de Elias, Simone, e o então técnico palmeirense, teriam iniciado um romance que durou, segundo se comenta, pouco mais de três anos, tendo terminado em 96.Em 95, ainda supostamente envolvido com Simone, Luxemburgo tornou-se sócio do restaurante. Em troca de 33% das cotas da sociedade, ele utilizaria sua imagem e prestígio para atrair mais clientes e tornar o local mais popular e lucrativo.Em 97, o Bar do Elias contava com uma área chamada ?anexo?, cuja freqüência não era das melhores. Luxemburgo, então, propôs a compra de um imóvel vizinho ao ponto original para que o restaurante fosse ampliado, aumentando sua capacidade de 25 para 100 mesas. "Para tranqüilizar a família, ele assegurou que daria apoio financeiro ao empreendimento. Confiando nisso, a proposta foi aceita", explicou Munir Jorge Jr., advogado de Sidney de Souza, filho de Elias. Ainda em 97, Elias, que sofre do mal de Parkinson, passou suas cotas para os filhos.No início de 98, seis meses depois de iniciada a reforma, o bar foi reinaugurado. Mas o prometido apoio de Luxemburgo ao negócio, de acordo com o advogado de Souza, não ocorreu. "Luxemburgo estava em uma fase difícil, quando dirigiu o Flamengo e o Paraná, e por isso acabou sumindo", lembrou. Sem estrutura para administrar um estabelecimento maior, a família Souza passou a enfrentar sérias dificuldades para mantê-lo funcionando. Todas as tentativas de contato com o sócio famoso foram frustradas. Em novembro de 2000, Luxemburgo procurou a família Souza com a intenção de comprar o Bar do Elias e resolver a questão de uma vez por todas. Mas...

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.