Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Superlotação e tumulto causam 17 mortes durante jogo do Campeonato Angolano

Tragédia ocorre após torcedores invadirem o estádio por um dos portões, enquanto a bola rolava

EFE

10 Fevereiro 2017 | 22h58

O dia que era para ser de festa pela primeira rodada do Campeonato Angolano acabou em tragédia. Pelo menos 17 pessoas morreram e outras 61 ficaram feridas nesta sexta-feira em um grande tumulto no Estádio Municipal 4 de Janeiro, em Uíge, durante a partida de futebol entre o anfitrião Santa Rita de Cássia e o Recreativo do Libolo.

Os distúrbios começaram aos sete minutos do primeiro tempo com uma invasão de centenas de torcedores por um dos portões, causando superlotação do estádio. Muitos deles caíram, foram pisoteados e morreram asfixiados, segundo a agência de notícias angolana "Angop". Fontes do hospital de Uíge disseram que, das 61 pessoas feridas, cinco estão em estado grave.

A partida, que marcava a estreia do Santa Rita na primeira divisão angolana, não foi paralisada e terminou com a vitória dos visitantes por 1 a 0.

O presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, manifestou sua profunda consternação pelo trágico incidente e sua solidariedade às famílias dos mortos, além de ter ordenado uma investigação do caso. 

Mais conteúdo sobre:
Futebol Internacional Angola Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.