Superpaulista serve de laboratório

O clássico entre Palmeiras e São Paulo, às 21 horas, no Canindé, que vale vaga na decisão do Supercampeonato Paulista, significará algo a mais para boa parte dos jogadores que estarão em campo. A competição está servindo de laboratório para os técnicos Vanderlei Luxemburgo e Oswaldo de Oliveira montarem os times para o segundo semestre e muitos podem estar jogando as últimas fichas para a permanência. Nos dois clubes a reformulação dos elencos é inevitável. Aguardam apenas o fim da competição. No Palmeiras, que precisa vencer por três gols de diferença, dois leva a decisão para os pênaltis, uma reunião está agendada para quinta-feira. Segundo o diretor de Futebol do clube, Sebastião Lapola, que também tem o cargo ameaçado, pelo menos cinco atletas serão dispensados. No São Paulo, a lista de dispensas pode atingir até dez jogadores. O setor que mais precisa ser reforçado, segundo os dirigentes do clube, é a defesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.