Superpaulistão sem saldo de cartões

O fantasma dos cartões não vai assustar os participantes do quadrangular que apontará o supercampeão paulista de 2002. O polêmico critério de desempate no Torneio Rio-São Paulo foi aposentado na disputa da competição local. Os dirigentes querem, com isso, evitar críticas que surgiram semanas atrás, quando a ?disciplina? - embora apenas na etapa decisiva - foi utilizada como item mais importante do que resultados obtidos pelas equipes.O São Paulo, por exemplo, foi beneficiado, ao eliminar o Palmeiras por ter sido menos advertido nos dois duelos da fase semifinal. Os cartões continuam com função punitiva de rotina. Mas, agora como se trata de campeonato de tiro curto, bastam dois para provocar a suspensão automática do jogador.A tabela prevê Corinthians x Ituano para este domingo, em Itu, e São Paulo x Palmeiras, no Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul. Os jogos de volta, entre os mesmos rivais, estão marcados para quarta-feira (22), em local a ser definido depois de domingo, em reunião na Federação Paulista de Futebol. As finais estão programadas para os dias 26 (domingo) e 30 (quinta-feira, feriado de Corpus Christi), também em estádios ainda a serem escolhidos.Passam para as finais os times que obtiverem maior número de pontos nas duas partidas. O campeão também será apurado dessa forma. O saldo de gols é o primeiro critério de desempate, para garantir classificação para a decisão e a conquista do título. Se houver empate nesse quesito, as vagas e a taça serão definidas em cobranças de pênaltis. Não haverá prorrogação nem o saldo dos cartões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.