José Patricio/Estadão
José Patricio/Estadão

Surpresas, Palmeiras e Santos iniciam a disputa pelo título do Paulista

Azarões no início do estadual fazem a decisão na arena

Daniel Batista, Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2015 | 07h01

 No início do ano, poucos apostariam na final do Campeonato Paulista que será disputada neste domingo no Allianz Parque, às 16h. O Palmeiras reconstruiu o time, trouxe 20 novas caras e mudou até a comissão técnica. O Santos perdeu importantes atletas por falta de pagamento de salários, demitiu técnico (Enderson Moreira) no meio da competição e parecia viver um ano de carestia. Dentro de campo, os clubes superaram todas as adversidades e farão uma final que tem tudo para ser eletrizante e muito disputada.

Os dois times mostraram ao longo do Estadual que é possível chegar ao topo jogando no ataque. Oswaldo de Oliveira e Marcelo Fernandes gostam de formação mais ofensiva e não devem abrir mão de suas ideias hoje. Por isso, fica difícil apontar um favorito. "Pela carga maior de tempo sem um título, o Palmeiras é quem está mais pressionado. O Santos vem de sete finais consecutivas", explica Oswaldo, que estava no rival no ano passado.

Por isso, ele conhece bem o adversário e junto com o aprendizado da partida da fase de grupos – derrota por 2 a 1– promete encurralar o adversário e conseguir uma boa vitória no primeiro jogo da decisão. Quanto à formação do time, ele tem praticamente força máxima.

O suspense fica para Valdivia. O chileno está com dores no joelho, mas mesmo assim pediu para jogar. Sua utilização depende de Oswaldo. E, como uma boa decisão que se preze, o mistério impera. Oswaldo e Marcelo não quiseram antecipar quem joga. "Não estamos querendo esconder. É que realmente temos problemas", assegura o técnico santista.

O time alviverde deve manter a formação tática que surpreendeu o Corinthians no Itaquerão, com o "falso centroavante", que pode ser Rafael Marques ou Gabriel Jesus. Caso realmente seja titular, será a primeira vez que a revelação de 18 anos inicia uma partida no time principal. A ideia é fazer com que ele se movimente pelas pontas e entre na área quando tiver espaço, confundindo a marcação da combalida defesa santista, que não terá Werley, com dengue. 

Na lateral-direita, o volante Gabriel deve ser improvisado no setor para conter as subidas do rápido ataque santista, que não sabe se terá Robinho, com um edema na coxa esquerda. Certo é que o Alvinegro vai apostar suas fichas na boa fase de Geuvânio, destaque na vitória sobre o São Paulo, pela semifinal, e também no faro de gol do artilheiro do Paulistão, o atacante Ricardo Oliveira. A preocupação é com a marcação no meio, já que Valencia não deve atuar e o Palmeiras terá Cleiton Xavier e Robinho para distribuir o jogo. Mistérios à parte, os dois treinadores parecem que não devem fazer grandes "invenções" e apostarão no que está dando certo em cada time.

FOGO AMIGO

Marcelo foi auxiliar de Oswaldo no Santos, onde trabalhou no ano passado, quando deram início a uma grande amizade. "Nos falamos direto. Combinamos de tomar uma assim que der, mas essa semana evitamos nos falar", brincou o treinador do Palmeiras.

Quis o destino que meses depois de sua saída eles se reencontrassem, agora decidindo um título. "Fico feliz em vê-lo bem-sucedido e reconheço que tenho interferência disso. Se o Palmeiras perder para o Santos dirigido pelo Marcelo não será tão ruim", completou.

O treinador santista admite que Oswaldo pode levar vantagem por conhecer boa parte do elenco e ter sido um de seus professores. "A experiência é tudo. Somos amigos e lutaremos pelo nosso lado. Ele tem a filosofia de trabalho, mas é malandro também e pode mudar alguma coisa", projetou. 

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS: Fernando Prass; Gabriel, Victor Ramos, Jackson e Zé Roberto; Arouca, Robinho, Cleiton Xavier, Dudu e Rafael Marques; Gabriel Jesus

Técnico: Oswaldo de Oliveira

SANTOS

Vladimir; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Chiquinho; Lucas Otávio, Renato e Lucas Lima; Geuvânio,  Ricardo Oliveira e Robinho

Técnico: Marcelo Fernandes

JUIZ: Vinícius Furlan

LOCAL: Allianz Parque

HORÁRIO: 16h

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.