AP
AP

Suspeitos de ataque racial a Son, do Tottenham, são detidos no Reino Unido

Polícia Britânica anuncia que prendeu oito suspeitos em operação iniciada após a derrota do time londrino por 3 a 1 para o Manchester United, no último domingo

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2021 | 09h30

A Polícia Britânica anunciou que prendeu nesta sexta-feira oito suspeitos de terem insultado racialmente o jogador sul-coreano Heung-min Son, do Tottenham. A operação, iniciada no último domingo após a derrota do time londrino por 3 a 1 para o Manchester United, ainda interrogou outras quatro pessoas suspeitas. De acordo com as autoridades, os 12 homens detidos "são suspeitos de publicar textos, utilizar palavras ou ter um comportamento que incita o ódio racial". As detenções aconteceram na Inglaterra e no País de Gales.

Son foi alvo de críticas nas redes sociais em decorrência de uma polêmica ligada a um gol anulado de Edinson Cavani ainda no primeiro tempo daquela partida. Anônimos escreveram insultos racistas na conta oficial do United, que, após aberta a investigação por parte do Tottenham, repassou as informações às autoridades britânicas. 

"Graças ao trabalho minucioso da polícia, estas pessoas anônimas nas redes sociais foram identificadas e encontradas. Esta ação mostra que a polícia britânica não vai tolerar agressões racistas, mesmo quando cometidas de forma online", afirma o inspetor Matt Simpson.

No fim de abril, os clubes ingleses realizaram um boicote de três dias às redes sociais em protesto contra os insultos racistas direcionados aos jogadores nas plataformas. Eles cobram providências das empresas contra as pessoas que se manifestam de forma preconceituosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.