Chico Ferreira/Futura Press
Chico Ferreira/Futura Press

Suspensão complica renovação de Emerson Sheik no Corinthians

Fora do jogo contra Guaraní, atacante tem contrato até 31 julho

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

12 de maio de 2015 | 07h00

A suspensão que tirou Emerson Sheik do jogo decisivo pela Copa Libertadores contra o Guaraní complicou ainda mais uma possível renovação de contrato do atacante. Antes da suspensão da Conmebol, parte da diretoria do Corinthians já era contraria à permanência do jogador.

Sheik não enfrenta o Guaraní, nesta quarta-feira, em Itaquera, porque foi suspenso pela Conmebol. Ele recebeu um cartão vermelho no jogo contra o São Paulo por ter agredido o zagueiro Rafael Toloí. A pena foi conhecida só nesta segunda-feira.

A agressão rendeu três jogos de gancho e foi considerada infantil pela diretoria. Sheik cumpriu a suspensão automática e, portanto, tem mais dois jogos a cumprir. Caso o Corinthians avance, Sheik também está fora do primeiro jogo das quartas de final.

O atacante, que retornou ao clube em janeiro, até começou bem o ano. Mas depois perdeu pontos com dirigentes (e também com comissão técnica) pela sequência de atrasos aos treinos. A indisciplina fez com que ele fosse cortado da partida contra o San Lorenzo na primeira fase da Libertadores - a  informação oficial foi de que o jogador se recuperava de dores no joelho.

Se o Corinthians for eliminado, são praticamente nulas as chances de uma renovação. Sheik tem contrato só até 31 de julho e recebe um dos maiores salários do elenco (cerca de R$ 500 mil por mês). Fora da Libertadores, a ordem da diretoria será a de cortar gastos.

Tite evitou comentar a suspensão de Sheik. O técnico não quis emitir opinião publicamente sobre a punição e preferiu enaltecer o desempenho e o momento dos atletas que estão à disposição para o jogo desta quarta.

"Não sei o que o time perde sem ele. Mas estou contende com o Malcom, jogando muito bem ontem (domingo, contra o Cruzeiro), com o Romero. Prefiro valorizar quem está legal, quem está bem", afirmou o técnico em entrevista coletiva.

Para o jogo contra o Guaraní, Tite deve escalar Mendoza na vaga de Sheik. Malcom é opção. O Corinthians precisa vencer por 3 a 0 ou 4 a 1 para se classificar às oitavas de final da competição.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansMercado da Bola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.