Suspenso, Blatter afirma que só quer defender sua honra

Suspenso, Blatter afirma que só quer defender sua honra

Dirigente foi banido por oito anos pelo Comitê de Ética da Fifa

O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2015 | 12h12

Suspenso do futebol por oito anos pelo Comitê de Ética da Fifa, o suíço Joseph Blatter af irma que se sente abandonado pela entidade e que vai se concentrar apenas em limpar sua honra. “Eu agora já não luto pela Fifa”, disse Blatter em uma entrevista concedida à revista alemã Bunte. “Eles me abandonaram. Estou lutando agora só por mim e minha honra”, disse o dirigente de 79 anos. 

Na semana passada, o Comitê de Ética baniu Blatter e o chefe da Uefa, Michel Platini, por violações da ética. Blatter foi suspenso em razão do pagamento de 1,8 milhão de euros (R$ 8,3 milhões) a Platini em 2011. Ambos negaram as irregularidades, disseram que o pagamento foi feito como remuneração de um trabalho prestado por Platini.

Os dois vão recorrer à Corte Arbitral do Esporte, com sede na Suíça. "Essas falsas acusações me deram energia. Depois do Natal vou começar a reagir", declarou Blatter.O ex-jogador francês e presidente afastada da UEFA também foi banido e não poderá concorrer à eleição da entidade no mês de fevereiro. 

A filha de Blatter, Corine Blatter, afirma que a punição foi desproporcional. “Eles não mataram ninguém. A decisão se assemelha a uma pena por homicídio culposo”, afirmou. Ainda de acordo com Corinne, Blatter vem sofrendo ameaças anônimas de morte, que serão encaminhadas à polícia. 


Tudo o que sabemos sobre:
BlatterFifacorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.