Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians

Sylvinho elege vitória sobre o Ceará como 'melhor performance' do Corinthians

Placar de 3 a 1 garante segundo triunfo como mandante e dá ânimo para buscar melhores posições na tabela

Redação, Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2021 | 21h38

Comandante de uma campanha inconstante no Brasileirão, o técnico Sylvinho ficou bastante satisfeito com a atuação do Corinthians na vitória por 3 a 1 sobre o Ceará, neste domingo, na Neo Química Arena. Em entrevista coletiva após a partida válida pela 16ª rodada, o treinador reconheceu que ainda há muito a se melhorar, mas disse ter presenciado a "melhor performance" da equipe sob seu comando.

Sylvinho considera que o Corinthians está evoluindo faz tempo, apesar de resultados ruins e muita oscilação. De acordo com ele, na rodada passada, quando o time empatou sem gols com o Santos na Vila Belmiro, o desempenho já havia sido satisfatório, em um nível parecido com o que foi apresentado diante dos cearenses.

"O primeiro tempo foi de uma grande performance. Nós já vínhamos de um jogo passado com a boa performance no jogo inteiro, onde lá atrás, nesse jogo (contra o Satos), se houvesse um vencedor deveria ser o Corinthians. Nós repetimos, sim, um primeiro tempo muito bom, muito provavelmente a melhor performance porque ela acaba com gols. Quando você acaba com gols, o resultado te beneficia e isso está correto, a gente passa a ter a melhor performance do campeonato. Bem equilibrada, na nossa casa, importante, uma grande vitória", avaliou.

O jogo contra o Santos citado pelo treinador foi o primeiro de Giuliano, enquanto a vitória sobre o Ceará marcou a estreia de Renato Augusto, que fez o terceiro gol corintiano e animou a torcida em seu retorno ao clube, mesmo longe da forma ideal. Sylvinho valorizou a contribuição dos reforços e falou sobre como pretende utilizar Renato na sequência do campeonato, mas também destacou o trabalho que já vinha sendo feito antes de a dupla chegar.

"O Renato não está pronto, evidentemente, mas já sabíamos da importância de poder utilizá-lo por cerca de 30 minutos. A origem, o padrão dele é jogar em um tripé do meio de campo, pelo lado esquerdo, mas pela qualidade pode fazer outras funções", disse o técnico. "Vamos fazer esse processo de construção com atletas jovens, os mais experientes, os que estão chegando. É um processo muitas vezes lento, chato, mas é natural, é assim que funciona", completou.

Um dos atletas jovens desse processo de construção é o meia Adson, grande destaque do Corinthians neste final de semana após marcar os dois primeiros gols da vitória. Em um momento de evolução, o jogador de 20 anos vem sendo experimentado em outras posições pelo treinador, que explicou as escolhas.

"O Adson é um atleta como tantos outros que nós temos, que vêm da base, com qualidade, em processo de maturação. O indício padrão do atleta era jogar pelo lado contrário, mas nós entendemos que, ao longo dessa construção rápida até o momento, o atleta pode fazer o lado esquerdo, como tem feito uma parte dos jogos, dos minutos que tem jogado. É uma atleta que tem gol, um externo que pisa bastante na área", afirmou o comandante corintiano.

Em busca da segunda vitória seguida, o Corinthians volta a campo no próximo domingo, quando visita o Athletico Paranaense na Arena da Baixada, em jogo válido pela 17ª rodada do Brasileiro, a partir das 16 horas. Com 21 pontos, a equipe paulista briga no meio da tabela, mas conseguiu se aproximar um pouco do G6.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.