Carla Carniel/Reuters
Carla Carniel/Reuters

Sylvinho se emociona com torcida no estádio do Corinthians: 'Precisei me controlar'

Treinador comentou sobre preparação 'diferente' para o duelo, o primeiro com público na Neo Química Arena após 586 dias; ele não tinha sentido essa emoção ainda

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2021 | 01h08

O retorno da Fiel à Neo Química Arena depois de 586 dias foi especial para os jogadores do Corinthians, os torcedores e o técnico Sylvinho. O treinador, cria do Terrão, já jogou, quando era um garoto da base, no campo onde foi construído o estádio corintiano. Ele disse que teve de encontrar o equilíbrio interno para fazer uma preparação adequada para o seu primeiro duelo à beira do gramado com o apoio do torcedor nas arquibancadas.

"Primeiro precisei me controlar e me preparar. Já imaginava as canções novas e outras antigas. A primeira preparação foi minha para depois passar para os atletas. Trabalhamos pouco a pouco a estratégia com os atletas. Tinha um fator motivacional muito forte. Nosso torcedor é muito presente, se notou no campo. Conseguimos ter o equilíbrio necessário para sair daqui com a vitória e a ajuda do nosso torcedor", falou o treinador após a vitória por 3 a 1 sobre o Bahia.

"Esse lugar aqui traz muitas lembranças. Tive que buscar equilíbrio em mim antes de passar aos atletas. Nosso torcedor é apaixonado, empolgante. Queríamos ter uma justa medida de motivação dos atletas que não passasse de um limite. Eles tiveram e entenderam bem", acrescentou Sylvinho. O comandante corintiano afirmou que a atmosfera no estádio nesta terça trouxe à sua memória o tempo em que jogava pelo time no Pacaembu, na década de 1990. "Foi bastante especial para mim. E o trabalho foi bem feito".

Sylvinho gostou da atuação de seus atletas no triunfo de virada diante dos baianos, conquistado com gols de Roger Guedes, Cantillo e Jô. O resultado coloca momentaneamente a equipe no G-4 do Brasileirão, com 37 pontos, mais perto dos líderes e há dez partidas sem perder na competição.

"Atuação de forma geral foi muito boa. Exercemos pressão nos primeiros minutos. O time está jogando bem. É um momento bom, de construção", analisou o treinador, contente com o elenco que entende ser equilibrado, com atletas experientes como Cássio, Fagner e Fábio Santos, jovens talentosos como Gabriel Pereira e o quarteto de reforços tão exaltado formado por Renato Augusto, Giuliano, Willian e Róger Guedes.

"Sempre digo que temos aqui três pilares, atletas que já ganharam tudo, atletas jovens que estão ganhando oportunidades e jogadores que chegaram para qualificar esse grupo. Todos são muito importantes. É a força do grupo. Mas temos muito o que fazer ainda. É um processo de construção. O ambiente é ótimo e estou feliz por esse momento".

Invicto há dez partidas no Brasileirão, o Corinthians volta a campo sábado, quando enfrenta o Sport, às 16h30, na Arena Pernambuco, no Recife. O duelo é válido pela 25ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.