Khaled Desouki/AFP
Khaled Desouki/AFP

Tabárez indica seleção do Uruguai mais experiente para duelo com a Arábia Saudita

Técnico escalará Sanchez e Rodriguez nos lugares de Nandez e De Arrascaeta, que iniciaram jogo diante do Egito

Estadão Conteúdo

19 Junho 2018 | 14h30

A escalação da seleção do Uruguai que entrará em campo para enfrentar a Arábia Saudita nesta quarta-feira, às 12 horas (de Brasília), em Rostov, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo, deve ter mudanças. O técnico Oscar Tabárez indicou que mandará a campo um meio-campo mais experiente em relação ao da partida inaugural.

+ Meia do Uruguai diz que Godín e Giménez são os melhores zagueiros do mundo

+ Arábia Saudita quer vencer o Uruguai para melhorar imagem após 'vexame'

+ Vídeos de torcedores embalam Uruguai rumo à classificação para as oitavas

Os jovens Nández e Arrascaeta, conhecidos do futebol sul-americano - o primeiro joga no Boca Juniors e o segundo atua no Cruzeiro - se firmaram no time titular na reta final das Eliminatórias Sul-Americanas. No entanto, tiveram atuação apagada na estreia contra o Egito e foram substituído por Carlos Sánchez e Cristian Rodríguez, respectivamente, no segundo tempo. A equipe celeste melhorou e chegou ao gol da vitória com o zagueiro Giménez.

Aos 33 anos, Sánchez, hoje no Monterrey, do México, e Rodríguez, que tem 30 anos, passou pelo Grêmio e hoje joga no Peñarol, do Uruguai, são jogadores mais experientes, que dão cadência ao meio-campo e tem maior aplicação tática, algo que Tabárez procura.

"Não ligo para quem é mais jovem ou experiente. Escolho de acordo com as necessidades da equipe. Para este jogo, creio que este (com Sánchez e Rodriguez) é o time certo", indicou o técnico.

 

"No Mundial não se pode esperar, e só sabem os 23 jogadores do elenco e os 23 dos Mundiais anteriores. Não vamos forçar, mas se trouxemos os 23 jogadores, é para quando decidirmos que um deles pode ser uma solução para o time. E, além disso, para irmos bem, temos que gerenciar as lesões e os cartões. E isso também influencia sobre os jogadores escolhidos", explicou.

Técnico que mais vezes comandou uma seleção na história do futebol mundial, Tabárez, que está à frente dos uruguaios em sua quarta Copa, sabe que surpresas não são raras de acontecer em uma Copa. Por isso, apesar do 5 a 0 sofrido pelos árabes para a Rússia na estreia, o treinador não pensa em jogo fácil.

"Sinto que vão tratar de se recuperar da primeira partida. Esperamos uma partida dura, como todas que foram jogadas até agora nesta primeira rodada do Mundial. Temos que estar preparados para tudo no futebol", advertiu o comandante.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.