Martin Meissner/ AP
Martin Meissner/ AP

Tabárez ironiza críticas à seleção uruguaia: 'Vamos continuar jogando nada'

Treinador de 72 anos já prepara o Uruguai para participar da Copa América

Redação, Estadão Conteúdo

24 de maio de 2019 | 22h10

O técnico Oscar Tabárez foi irônico, nesta sexta-feira, após o primeiro treinamento da seleção uruguaia para a Copa América, ao responder uma pergunta sobre a forma "conservadora" de a equipe atuar. "Vamos continuar jogando nada", disse o treinador, diante das críticas que recebe pelo seu estilo defensivo.

"Eu não gosto de falar sobre a ideia de futebol porque parece que nós fazemos proselitismo. Eu falo com minha equipe no campo", acrescentou Tabárez, de 72 anos, que sofre da síndrome de Guillaín-Barré, doença autoimune do sistema nervoso. O problema interfere na condução dos seus estímulos até os músculos, mas não o impede de trabalhar, mesmo que de muletas.

À frente da seleção uruguaia desde 2006, Tabárez não concorda com quem avalia o futebol levando em conta apenas a capacidade ofensiva das equipes, minimizando a tarefa defensiva. "Há equipes que têm 60% de posse de bola e não são campeãs."

Tabárez também demonstrou otimismo nesta sexta-feira quanto à possibilidade de Suárez disputar a Copa América entre os dias 14 de junho e 7 de julho, no Brasil. O atacante do Barcelona se recupera de uma artroscopia no joelho direito. O Uruguai vai estrear dia 16 de junho, contra o Equador, no Mineirão, em Belo Horizonte. "Eu acho que vai dar, eu espero que sim", disse o treinador. "Eu sei o significado que Luis dá para essas coisas e eu sei que tudo que depender dele vai ser feito."

O comandante manteve secretamente uma lista de 40 jogadores levada à Conmebol para a disputa da competição continental porque não queria iludir alguns atletas que foram incluídos só porque há outros machucados e que ainda não podem garantir a sua participação. No entanto, o técnico disse que a lista final de 23 nomes foi baseada nos jogadores que estiveram em convocações anteriores.

"Temos de confiar em algo que fizemos. Eu não sinto vontade de dar prioridade para os jogadores que não estiveram na seleção", disse o técnico, descartando a possibilidade de uma grande renovação no selecionado uruguaio.

Apenas sete jogadores participaram do primeiro treinamento do Uruguai para a Copa América, no CT da seleção, em Montevidéu: Diego Godín, José María Giménez, Federico Valverde, Maximiliano Gómez, Jonathan Rodríguez, Martín Silva e Gastón Pereira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.