Julio Cavalheiro/EFE
Julio Cavalheiro/EFE

Tabárez minimiza preocupação com atrasos do Brasil na Copa do Mundo

Para técnico do Uruguai, os questionamentos em relação às sedes do Mundial são comuns

AE, Agência Estado

21 de fevereiro de 2014 | 18h01

FLORIANÓPOLIS - O técnico do Uruguai, Óscar Tabárez, minimiza a preocupação dos estrangeiros em relação aos atrasos do Brasil na preparação para a Copa do Mundo. Para o treinador, os questionamentos em relação às sedes são comuns em torneios deste nível.

"Cada vez que se aproxima um Mundial há questionamentos. Nessa época, há quatro anos, se dizia que a África do Sul não iria ser capaz de organizar o Mundial, o fez e acredito que de uma boa maneira", opina Tabárez, que já conheceu algumas das sedes brasileiras durante a Copa das Confederações, no ano passado.

"Na minha opinião, foi importante para nós termos participado da Copa das Confederações porque tivemos um conhecimento maior, até da infraestrutura, que agora servirá para o Mundial, os estádios espetaculares que construíram. Foi uma experiência muito boa", comenta.

Para o treinador, a participação também foi positiva em razão do aproveitamento do seu time. O Uruguai disputou boas partidas e terminou na quarta colocação, ao perder nos pênaltis o terceiro lugar para a Alemanha.

"Depois de 2010, ganhamos a Copa América de 2011, vínhamos bem, liderando as Eliminatórias e houve um momento em 2012 que tivemos uma queda de rendimento incrível. Perdíamos muitos pontos, nos goleavam e parecia que estaríamos fora do Mundial. Aí fomos jogar uma partida decisiva em Puerto Ordaz e ganhamos da Venezuela. Isso fez com que viéssemos para o Brasil com outro estado de espírito. Recuperamos coisas que tínhamos encontrado na África do Sul e fizemos partidas equilibradas contra Brasil e Itália", avalia Tabárez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.